Tuesday, 05 de July de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1194

Artigos de Mauro Malin

Norma Couri: “Não há governos eternos com alergia a jornalistas”

“Fica claro que os impressos, incluindo livros, são um sustentáculo do Estado democrático pela assimilação mais profunda e por conter muito menos erros do que as matérias virtuais despejadas nas redes por motivações muitas vezes pessoais”, diz em entrevista Norma Couri. “Não é à toa que a fúria do governo autoritário se insurja contra os […]


Violência e política

“Segurança pública é uma jabuticaba. Essa expressão, para designar um campo de políticas públicas e de pesquisas, não existe em nenhum outro lugar do mundo. Em Portugal, há a Polícia de Segurança Pública, mas numa acepção bem circunscrita. Nos outros países, é mais comum intitular essa área do conhecimento ‘criminologia’ e ‘estudos sobre polícias e […]


Autor em surto

“(…) Por que a dúvida é parte tão integral do que poderíamos denominar a estética do Quixote? Como pode a dúvida ser um valor positivo? O livro dá uma substância ao senso de dúvida provocado pelas descobertas científicas e as ideias filosóficas do período. O Quixote legaliza a dúvida. Dramatiza-a. É a condição moderna.” (Da […]


Impunidade e violência

A constituição de uma Comissão Nacional da Verdade, iniciativa altamente meritória da presidente Dilma Rousseff, chegou com incalculável atraso. O leitor concordará com essa afirmação se aceitar a premissa a seguir: é um equívoco supor que uma das principais razões para a existência da Comissão é evitar que se repitam os fatos de que se […]


‘Modelo’, conteúdo, forma

É paradoxal que numa série de debates promovida pela revista piauí, de um lado beneficiária de (elogiável) mecenato, portanto nada “paradigmática” como exemplo comercial, e de outro de reconhecida qualidade jornalística, a maioria dos participantes – a julgar pelas perguntas da plateia – tenha se mostrado muito preocupada com “modelos de negócios” e dado sinais de […]


Clamor e sombra

Como pano de fundo do clamor pela regulação da mídia ergue-se uma cortina de sombra que ameaça a liberdade de expressão com diferentes modalidades de censura. Nenhuma censura prévia de conteúdos jornalísticos, opinativos, religiosos, ideológicos, políticos é cabível no Brasil. Para raciocinar por absurdo: não há nada nas leis do país que impeça a existência […]


Nanodicionário de termos e expressões indevidos, v. 11

São usados equivocadamente na mídia brasileira: >> “Atear” (em “atear fogo”). Ninguém fala isso numa conversação, em todo o território nacional, há pelo menos 70 anos. Mas escreve-se em jornais. É um clichê. Que tal substituir pelo verbo “pôr”? >> “Copiar” (por “mandar cópia”, “incluir entre os destinatários”). Que 99% dos internautas cometam esse anglicismo […]


Isso vem de longe

O argumento de que a corrupção na Petrobras não começou na era Lula é ao mesmo tempo verdadeiro e infame. O fato de ser verdadeiro mostra como a mídia jornalística anda com vista curta, por ser incapaz de enxergar eventos e processos em perspectiva: sim, é verdade que a roubalheira na empresa começou muito antes, […]


Cenário inédito

“Você imagina o que é ter o dono de uma empreiteira realmente correndo o risco de ir para a cadeia?” (“A afilhada rebelde”, Daniela Pinheiro, piauí, outubro/2014; para assinantes).   Shakespeare, em Hamlet, põe na boca de Marcelo a frase famosa: “Há algo de podre no reino da Dinamarca”. Indica um estado generalizado de traições e […]


Gastos planaltinos

Enquanto os labirintos do financiamento da política ficam por desbravar, a edição de terça-feira (11/11) da Folha de S.Paulo não hesitou em desperdiçar o importante espaço da página A4, ao lado do “Painel”, com uma reportagem sobre cartões corporativos de crédito, um factoide (“Gastos secretos com cartões do Planalto batem recorde. Despesas nesta rubrica alcançam […]


A relação Dilma-Lula em letras de imprensa

Durante a campanha eleitoral, e principalmente no segundo turno, a presidente Dilma Rousseff foi demonizada como encarnação do PT odiado por segmentos da classe média. Gente que dizia “eu detesto o Lula” passou a dizer “eu detesto essa Dilma”. Desse ponto de vista, ela nunca foi tão PT. Isso acontece num momento em que as […]


Até recuo é farsa

Involuntariamente, mas de modo certeiro, a mídia jornalística expôs na última semana de campanha os bastidores da encenação eleitoral – alguns preferem chamar de farsa. Analistas deixaram claro que o recuo depois do debate dos presidenciáveis na Band, tendo em vista o mal-estar causado pela agressividade dos contendores, não se deveu a convicções, mas a […]


Jornalistas, para o bem e para o mal

Jornalistas são parecidos com policiais. Até se anda usando “investigativo” para adjetivar a profissão dos primeiros. Em sentido amplo, tudo bem: existe investigação policial, científica etc. Mas até muito recentemente essa tradução meia-boca de “investigative” não tinha curso no vernáculo. O que se sabia muito bem é que “investigador” é uma das categorias funcionais da […]


Já foi explícito

Escreve um leitor do Observatório da Imprensa: “Eu nunca vi, na história desse país, a mídia, sob a escusa de informar, fazer campanha eleitoral ostensivamente”. Admita-se que, por falha de digitação, tenha ficado de fora o advérbio “tão”: “tão ostensivamente”. Com ou sem o advérbio faltante, o leitor está enganado. Ou é muito jovem, ou […]


Manchetes sobre corrupção

Existe um tipo de erro cometido pela mídia jornalística que talvez seja pior do que o factual, fruto da apuração descuidada, preguiçosa ou desarvorada, da edição viciosa ou relapsa: trata-se da agenda falsa, geralmente uma questão que interessa só uma fração da sociedade mas, martelada em manchetes de jornais, capas de revistas e noticiários de […]


Mídia e pensamento

São tremendos os desafios da era digital colocados diante dos responsáveis pela mídia gutenberguiana. Ela está deixando de ser o suporte principal de notícias, análises, comentários, opiniões. Trata-se de um processo que ocorre mais ou menos rapidamente segundo o país, a região, a classe socioeconômica, a educação, a cultura (conceito que inclui as técnicas) etc. […]


‘O impresso sobreviverá’

Marcelo Kieling é consultor de marketing e gestão de jornais impressos. Trabalhou em O Dia, do Rio de Janeiro, nos anos 1990 e em 2010. Orgulha-se da tiragem de mais de 1 milhão de exemplares em uma única edição, obtida sob sua gestão, na primeira passagem pela empresa. O recorde se deveu a uma atração […]


O declínio da autoridade

Dois tipos de poder entraram em xeque, de forma articulada, neste momento histórico: o do autor (de texto, livro etc.) e o da autoridade (pessoa ou instituição que comanda). Não por acaso, as duas palavras se originam do mesmo étimo latino, auctor. A forma imutável, atributo do texto manuscrito ou impresso (isso inclui toda sorte […]


Da informação ao alimento

Ana Paula Padrão também é linda e poderosa, celebrizou-se como excelente leitora de notícias e agora transferiu-se para outro ramo de preenchimento das necessidades humanas, a comida. Na entrevista ao Estado de S.Paulo (7/7), ela parece estar ligeiramente confusa:  “De uma certa maneira, continuo sendo a repórter, só que com outras funções. Definitivamente, não virei […]


Polarização mata jornalismo

  É muito difícil confirmar um boato que circulou insistentemente em redações jornalísticas e em outros ambientes de São Paulo na segunda quinzena de agosto: negociações para a compra do Grupo Estado e da Rede Record por amigos do governo, que começavam a chegar a termo, ficaram em compasso de espera a partir do momento […]