Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Blogs entram na agenda do mensalão


A serenidade teatral do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) desmoronou quando o blog do jornalista matogrossense Armandinho Anache foi jogado na arena da CPI do Mensalão pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Pouco antes, o próprio Jefferson havia reconhecido, no depoimento dado quinta feira a tarde (5/8), que os weblogs estavam roubando espaços da TV e da imprensa escrita na cobertura da avalancha de escândalos de corrupção que socode os poderes Executivo e o Legislativo em Brasília.


O protagonismo dos blogs na atual crise já foi mencionada noutros postings do Código Aberto. O fato novo é o surgimento de protagonistas pouco conhecidos no espaço político da blogosfera brasileira como é o caso de Armandinho Anache, um dublé de político e jornalista na cidade de Aquidauana, no Mato Grosso do Sul, dono de um currículo controvertido, que inclui uma pena de prisão de 12 anos por ter disparado em 1996 contra o também ex-vereador em Corumbá, Raimundo Salustiano, o Canelão, deixando-o paraplégico.


O blog Armandinho Anache, o Repórter  foi citado por Eduardo Suplicy como fonte de uma informação de que o deputado Jefferson teria sido visto em junho deste ano, num restaurante de Anastácio, nos arredores de Aquidauana, com Mauricio Marinho, o funcionário dos Correios flagrado num vídeo recebido pela revista Veja embolsando uma propina de três mil reais.


Acontece que o mesmo blog publicou dias antes uma outra informação desmentindo o encontro, mas esta notícia não foi citada no plenário da CPI. O ataque de fúria de Jefferson, rasgando o texto da nota do blog sobre o suposto encontro no restaurante, acabou dando credibilidade a um relato da fonte anônima citada por Armando Anache, que também edita o site Pantanal News .


O ingresso dos blogs na agenda política das CPIs em Brasília reforça o tiroteio entre as partes envolvidas nos escândalos porque aumentará a produção de novos fatos envolvendo acusados e acusadores. Quando a imprensa era a fornecedora exclusiva de munição para os políticos havia um pouco mais de controle, embora isto não significasse que as informações eram 100% verídicas.


Agora a situação ficou mais complicada porque qualquer pessoa pode, potencialmente, tornar-se fonte de informações como a misteriosa dona do restaurante de Anastácio, citada por Armadinho Anache e que acabou virando personagem no bate boca entre Suplicy e Jefferson.


O encontro no restaurante já havia sido mencionado no dia 13 de julho no blog do publicitário Ricardo Lobo, mais conhecido como o Vizinho de Jefferson . Lobo mora em Brasília em frente ao apartamento do deputado do PTB e patrulha todos os movimentos do parlamentar, imitando o media watchdogs, vigilantes da imprensa, nos Estados Unidos.


O ingresso dos blogs no tiroteio político em Brasilia deve ganhar um novo impeto a partir do episódio Anastácio porque aumentará a tentação pelos 15 minutos de fama, como aconteceu com Armandinho Anache. Por um lado isto é bom porque se intensificará o fluxo de informações sendo levadas para as CPIs, mas por outro exigirá dos políticos e da opinião pública um cuidado muito maior no manejo da informação, porque o risco de erros e injustiças será perigosamente grande.