Monday, 24 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Efeito mensalão altera ecologia informativa no Brasil


Os meus vizinhos aqui no Observatório estão botando gente pelo ladrão. É impressionante como cresceu o número de comentários postados por leitores nos blogs Verbo Solto , Luiz Weis, e Contrapauta, de Alceu Nader, repetindo o que acontece também com os de Ricardo Noblat  e Jorge Moreno.


É um dado novo na chamada ecologia informativa do país. A número de visitantes e de comentários colocados nos principais blogs políticos do país cresceu muito mais do que a tiragem dos jornais e revistas, bem como a audiência das televisões abertas nos últimos dois meses quando surgiram as denúncias de corrupção no governo Lula.


No Blog do Noblat há textos que chegam a registrar individualmente mais de 900 comentários. Até o dia 22 de julho, o site havia recebido a visita de pouco mais de 800 mil pessoas, superando recorde de 600 mil em junho. No caso do Verbo Solto, triplicou o número médio de comentários.


O efeito mensalão é mais de que um fenômeno de audiências. Está em curso uma importante alteração nos hábitos informativos de um segmento importante da população brasileira, justamente os 10% com mais poder de formação de opiniões.


A análise dos comentários de blogs mostra que a esmagadora maioria deles tem pouco ou nada a ver com os textos aos quais, teoricamente, teriam que se referir. São raros os que procuram acrescentar informações ou dados. Predominam textos que expressam raiva, frustração e desilusão diante do governo Lula, indicando que os blogs servem, hoje, para boa parte da população fazer sua catarse política. Isto é mais claro no blog de Ricardo Noblat por causa do volume e diversidade de visitantes, enquanto nos blogs de Jorge Moreno e Luiz Weis, predominam os comentarios mais analíticos.


A leitura dos textos, em sua maioria anônimos, revela que os internautas preferem ler no blog o que a imprensa está publicando sobre o escândalo do mensalão. Esta leitura indireta dos jornais e revistas, somada à personalização da informação canalizada pelos jornalistas blogueiros complementa-se com a possibilidade de reação imediata do leitor. Nenhum outro veículo de comunicação lhe dá esta chance.


A capacidade da internet dar voz ao que antes era visto pela imprensa e pelos governantes como uma massa de anônimos está começando a mudar irreversivelmente a forma como se faz política em países como o Brasil. A primeira constatação crucial: a imprensa, o governo e os partidos estão perdendo rapidamente o privilégio de serem fontes de informação confiável e privilegiada. As pessoas começam a descobrir que um blog pode ter mais credibilidade que um jornal. A personalização da informação é uma tendência definitiva, como mostram os estudos do holandês Mark Deuze , professor da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos.


A segunda mudança de comportamento é a que faz as pessoas confiarem mais na comunicação horizontal, produzida por outras pessoas ou grupos não vinculados à instituições tradicionais, impregandas pelo verticalismo informativo. Deuze mostra como a internet permitiu às pessoas criar redes de informação que as mantém confortáveis e solidárias diante da crescente sensação de abandono pelos governos, políticos e a mídia.