Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Embraer e Venezuela

No Estadão de hoje (13/1), Roberto Godoy, jornalista especializado em assuntos militares, afirma que a Embraer não foi impedida pelo governo americano de fornecer aviões à força aérea da Venezuela. Godoy diz que o presidente Hugo Chávez pode ter feito uma análise errada. Há três meses, uma empresa israelense, Elbit, foi proibida de participar de um programa de modernização de jatos venezuelanos porque se tornaria detentora de tecnologia exclusiva dos Estados Unidos. Chávez teria deduzido que o veto se estende à parceria da empresa israelense com a Embraer no projeto do Supertucano.


Até aqui, o noticiário apontava na direção de mais um foco de conflito inter-americano. O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, chegou a se manifestar. Godoy informa que o próprio Itamaraty considera a negociação entre Venezuela e Embraer aberta.