Thursday, 20 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Invasão da Web pelas TVs acelera convergência digital


O ambicioso projeto da rede CBS, dos Estados Unidos, de tornar-se a primeira Webtv do país (ver posting anterior – As televisões descobrem os blogs) veio acompanhado por uma sucessão de notícias que configuram um desembarque em massa dos grandes grupos televisivos do planeta na internet.


A BBC foi tão radical quanto à CBS só que noutra direção. A emissora britânica, considerada a melhor rede de TV do mundo, decidiu estrear na web os programas inéditos e só depois de cinco dias colocá-los em rede normal para telespectadores. Os internautas poderão ver os programas mas não baixá-los em seus computadores.


A ‘Beeb’ (apelido dado pelos ingleses) vai no entanto vender programas via Internet para internautas residentes fora do Reino Unido. Quase metade dos 48,5 milhões de visitantes diários do site da BBC vive noutros países e só eles poderão baixar os programas porque a emissora criou um software que localiza o interessado com precisão quase absoluta.


Além dos programas, a BBC vai começar a comprar os direitos de grandes eventos culturais e esportivos para transmiti-los por webtv para todo o mundo.


A maior rede de TV do Japão, a NTV , também decidiu entrar na corrida pelo uso da internet como canal de transmissão de imagens. Ela vai disponibilizar para seus usuários um acervo de 10 mil programas que poderão ser baixados da Web ao preço de um dólar por programa. A Fox News e a rede de televisão da NBA (liga de basquete dos EUA) já oferecem programas pagos ao vivo pela Web, sem direito a baixada.


Esta correria de grandes grupos de televisão em direção à internet de certa maneira repete os jornais que há uma década apostaram, em massa, no transplante de textos para a web. A transmissão de imagens era inviável pela lentidão na transmissão dos sinais via linha telefônica. Mas agora, com a popularização da banda larga, a recepção de áudio e vídeo pelo sistema streaming (fluxo contínuo) tornou-se trivial.


A invasão da web por televisões e rádios digitais, junto com a presença cada vez maior dos conteúdos em texto por conta dos blogs, cria as condições básicas para o desenvolvimento da chamada convergência digital multimídia, este sim um veículo de comunicação realmente novo.


Num primeiro momento, as empresas vão despejar na internet conteúdos originais de outros veiculos, mas a concorrência acabará criando a necessidade de diferenciais e isto fará com que a combinação do texto, imagem, audio e interatividade numa estrutura narrativa não linear acabe acontecendo muito antes do que se espera.