Monday, 24 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Jornais online adotam design limpo e se inspiram nos blogs


Os jornais The New York Times  , dos Estados Unidos, e Clarin , da Argentina acabam de mudar radicalmente o desenho de seus sites na internet adotando um visual leve, com muito espaço em branco e incorporando vários elementos que até agora era quase uma exclusividade dos blogs.

Ao que tudo indica está passando a época das páginas muito carregadas de textos, com linhas e tipologia pesadas e uso intenso de cores. Agora predominam os tons claros, linhas finas ou tracejadas e organização vertical, como nos weblogs.

Aumentou o espaço dedicado à fotos e, no caso do Clarin, surgiram janelas para vídeos e exibição de reportagens multimídia. Outra grande novidade é o uso de páginas mais largas, que obrigam a uma reconfiguração do monitor de vídeo para o formato 1024 por 768 pixels. Isto significa que aumenta o espaço de visualização na tela, mas diminui o tamanho das letras, pois hoje a maioria dos monitores está no padrão 800 por 600 pixels.


As páginas largas começaram a ser usadas em weblogs como o premiado webdesigner Khoi Vinh, autor do Subtraction . O mesmo sistema foi imitado depois por quase todos os blogs vanguardistas dos Estados Unidos e antes de chegar aos jornais influenciou também a reforma da página da revista New York .


O Clarin também inova ao introduzir em sua página um mecanismo de buscas chamado NewsCloud (Nuvem de Notícias) ainda em fase experimental e que facilita a vida do leitor ao colocar num quadro as palavras chaves das principais notícias da edição.

Há quatro tamanhos diferentes de fontes indicando uma hierarquia de importância e clicando na palavra o sistema remete imeditamente à página completa.


Isto economiza a digitação de palavras chaves no quadro de buscas e além disso é um passo adiante no sentido da personalização da leitura da página.


Esta preocupação com as escolhas dos leitores é contemplada também na reforma do The New York Times mas a sua materialização será gradual. Há um espaço novo chamado My Times (Meu Times) que ainda não é operacional no site e onde os leitores poderão postar textos, emitir opiniões e trocar idéias, seguindo a linha do projeto de jornalismo socializado do NewsVine.


O NYT quer testar o sistema primeiro entre seus próprios redatores, sem participação de leitores, que poderão apenas observar o que será publicado. Mais tarde, o jornal pretende abrir o My Times para usuários cadastrados


As reformas tendem a reduzir as diferenças entre as páginas online de veículos convencionais e os weblogs. Quase todos os responsáveis por mudanças gráficas admitiram que foram contaminados pela preocupação em valorizar a participação dos leitores, um fenômeno acelerado pelos blogs, que também influenciaram na organização vertical dos textos, presente nos projetos do Times e do Clarin.


Caro Leitor: Serão desconsiderados os comentários ofensivos, anônimos e os que contiverem endereços eletrônicos falsos.