Monday, 22 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

Jornalistas acidentais fazem história nos atentados em Londres


Quase todos os grandes provedores de acesso à internet em Londres enfrentaram enormes congestionamentos de internautas na no dia 7 de julho (quinta feira), quando uma série de atentados terroristas sacudiu a capital inglesa. Os principais responsáveis pelo fato foram jornalistas amadores, ou jornalistas acidentais, oferecendo fotos, vídeos e relatos pessoais sobre o ocorrido.


O jornal The Guardian  e da emissora estatal de televisão BBC criaram páginas especiais para receber o material oferecido gratuitamente pelos internautas, que supreendentemente também preferiram a informação alternativa personalizada do que o farto material divulgado pela midia convencional. Os weblogs do Guardian, por exemplo, tiveram quase tantas visitas quanto o material recolhido pelos repórteres do jornal.


O site Flickr , do portal Yahoo, chegou a publicar mais de 300 fotos de jornalistas acidentais nas primeiras oito horas depois das explosões terroristas no metrô e num ônibus em Londres. O ingles Adam Stacey, tornou-se uma celebridade mundial ao ter sua foto tirada com um telefone celular publicada em quase todos os grandes jornais na Europa e Estados Unidos.


 
Foto tirada na estação de Kings Cross por Adam Stacey (Fonte BBC)





Os celulares com cameras fotográficas estão superando as vendas das cameras digitais na proporção de quatro para um. Se somarmos este fenômeno à crescente facilidade com que os fotógrafos e jornalistas amadores conseguem publicar seu material em grandes sites de informação, fica fácil imaginar porque o The New York Times já admite que ‘os jornais estão deixando de ser o primeiro rascunho da história’. Os blogs de texto e de imagens estão disputando também o privilégio de fazer história.