Monday, 22 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

O repórter multimídia torna-se um bom negócio


O jornalismo do eu sozinho deu um passo decisivo esta semana com a decisão do site de buscas Yahoo de contratar o jornalista Kevin Sites para produzir, de forma totalmente autônoma, uma página com reportagens internacionais, em sistema multimídia.


Sites se tornou famoso no Iraque por ter filmado a execução de um prisioneiro iraqueano por soldados americanos. Ele é considerado também o protótipo do chamado ‘repórter multimidia‘ , ou seja, aquele que escreve, fotografa, filma e interage com o leitor.


A iniciativa do Yahoo, que não é um site jornalístico, mostra como a Web está embaralhando as categorias formais como serviços, entretenimento, informação e negócios, na área da informação. O jornalismo não é mais privativo dos sites de jornais, revistas, emissoras de rádio ou televisão. Além disso é a primeira evidência de que o jornalismo autônomo está deixando de ser uma excentricidade para assumir ares de alternativa rentável.


Trata-se de uma inovação muito importante no exercício da profissão, pois é a vez da reportagem ganhar o mesmo status antes reservado aos grandes comentaristas, colunistas, fotógrafos, caricaturistas e cinegrafistas. Aqueles que podem fazer o que querem, onde querem e quando desejarem.


Kevin Sites, 42 anos, terá um espaço reservado chamado Hot Zone (Zona Quente) dentro da página principal do Yahoo onde publicará textos, fotografias e vídeos produzidos por ele, em locais de sua livre escolha e sem interferência editorial alguma de seus patrocinadores.


É o sonho de 9 em cada 10 jornalistas que agora começa a se tornar viável, na medida em que a internet e a Web colocam a disposição do profissional as ferramentas necessárias para que ele torne-se patrão de sí próprio. Quem dispuser de um telefone celular, de um laptop, de uma máquina fotográfica digital e de uma câmera também digital estará minimamente equipado para seguir os passos de Sites.


O grande diferencial não será mais os equipamentos mas sim a experiência profissional, ética, cultura, informação e sensibilidade, que não podem ser comprados numa loja. É aí que o jornalismo volta a ser o que sempre foi: a arte de oferecer às pessoas aquilo que elas necessitam para tomar decisões em função dos seus interesses e necessidades.


Kevin Sites se tornou famoso sem usar o modelo mais moderno de filmadora digital. O que fez dele um grande profissional foi a coragem para documentar um arbitrariedade no melhor estilo dos velhos jornalistas.


 Aos nossos leitores: Serão desconsiderados os comentários ofensivos, anônimos e os que contiverem endereços eletrônicos falsos.