Monday, 22 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

Newsletters eletrônicas ressurgem graças à curadoria de notícias

Um estudo feito por uma jornalista sueca Charlotte Fagerlund mostra que duplicou em menos de um ano o número de jornalistas especializados que passaram a produzir newsletters por correio eletrônico. A ressurreição das newsletters eletrônicas está sendo motivado pela crescente pratica da curadoria de noticias por profissionais do jornalismo. O estudo foi patrocinado pela London School of Economics (LSE) , pela Journalist Fonden (sueca) e pelo grupo de pesquisa Polis sobre mídia e comunicação da LSE.

As razões apontadas pelo estudo para a volta das newsletters via correio eletrônico são as seguintes:

a) A maioria dos internautas usam mais o correio eletrônico do que as redes sociais. Nos Estados Unidos, 88% dos usuários da Web acessam o seu e-mail pelo menos uma vez por semana, contra 75% dos que acessam as redes sociais no mesmo período. Na Suécia, as proporções são de 94% e 70% respectivamente. 25% dos americanos acessam notícias via e-mail. (As fontes das pesquisas estão no informe da LSE);

b) Jornalistas e pesquisadores especializados que praticam a curadoria de noticias não confiam no algoritmo do Facebook e preferem ter contato direto com seus clientes;

c) A pesquisa mostrou que o correio eletrônico continua sendo uma das três ferramentas mais usadas na internet, junto com redes sociais e mecanismos de busca, com a vantagem de que é o único onde o autor tem controle total sobre os conteúdos disseminados.

O acesso ao resumo executivo da pesquisa está disponível no endereço http://www.lse.ac.uk/media@lse/Polis/documents/Back-to-the-future—Email-Newsletters-as-a-Digital-Channel-for-Journalism.pdf