Tuesday, 18 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Edição: 944

Como encontrar novos rumos na mesma profissão

Depois de passar quase cinco anos em uma afiliada da Rede Globo, local, aliás, onde aprendi muito e vivenciei uma das melhores experiências profissionais, decidi seguir novos rumos. Precisava explorar mais as possibilidades da minha profissão. Queria conhecer atuações e pessoas diferentes. Gosto de novidades! Nas primeiras semanas, entretanto, me deparei com uma grande questão […]

Belchior: da contracultura ao mundo do espetáculo

Belchior jamais pôde ser limitado a um movimento cultural nem enquadrado no nome que a indústria do entretenimento e do espetáculo lhe tentaram atribuir. Coerente e autêntico, o cantor cearense não se acomodou às etiquetas da arte nem aos estereótipos da imagem; resolveu mergulhar na vida e praticar na plenitude o que pregava nas letras. […]

Uma entrevista sobre os deslizes do jornalismo

Ombudsman da Folha e editor do Nexo são entrevistados 72 horas após a revelação da conversa pouco republicana entre Temer e o empresário Joesley Batista. No centro do debate: quando o jornalismo erra Publicada originalmente pela Agência Pública Setenta e duas horas após a revelação do site do jornal O Globo que noticiou uma conversa […]

Contribuição ao debate

O Observatório da Imprensa publicou na edição passada- 943-  artigos com  pontos de vista divergentes sobre as mudanças na política de comunicação da Universidade Federal de São Carlos. Nesta edição-944-  publicamos a tréplica do Professor Wilson Alvez-Bezerra – “O Narcisismo da nova comunicação da UFSCar” com a resposta do Professor Ednaldo Brigante Pizzaloto – “A […]

A nova gestão e a nova comunicação da UFSCar

Primeiramente, é importante ressaltar que os “descaminhos na gestão da Rádio UFSCar nos últimos meses” aos quais o professor Wilson se refere em sua tréplica não existem. O que ficou evidenciado no primeiro artigo foi uma intolerância ideológica em que tudo que está sendo feito é considerado errado pelo referido professor. E isso foi rebatido […]

O narcisismo suicida da nova comunicação da UFSCar

Numa universidade pública, como é o caso da Universidade Federal de São Carlos, toda discussão sobre a comunicação deve ser, evidentemente, pública. Os rumos e a política dos veículos – rádios, televisões, revistas – que são, por definição, públicos, devem ser o mais transparentes e plurais possível. Assim, trazer tal discussão a uma tribuna livre […]