Tuesday, 28 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1289

USP hostilizada, memória de Herzog agredida

Alerta da maior gravidade que espera ação imediata da mídia paulistana – e da polícia: neonazistas hostilizaram os invasores da Reitoria da USP e se reapresentaram no câmpus. Distribuem panfletos, ameaçam.

De sexta-feira (18/11) para sábado uma residência foi pichada na Rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, bairro onde moram muitos estudantes da USP.
 
 
(Ver outras fotos na revista Vice.)
 
Durante a semana, entre os panfletos distribuídos na USP havia um com ameaças a “drogados” e outro que repisava a tese da ditadura militar segundo a qual Vladimir Herzog se suicidou, não foi assassinado.
 
 
A afronta à memória de Herzog ocorreu no mesmo dia em que foi instalada em Brasília a Comissão da Verdade, encarregada de apurar violações de direitos humanos ocorridas entre 1946 e 1985.
 
O jornalista Vladimir Herzog foi assassinado numa dependência do Exército em 25 de outubro de 1975. Ver Dossiê Herzog (os links para os textos do dossiê estão na coluna da direita da página).