Friday, 19 de August de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1201

Entrevista com o prefeito de Mariana

Seguem-se as respostas enviadas por correio eletrônico pelo prefeito de Mariana, Duarte Junior (PPS):

Mariana prefeito

Prefeito de Mariana, Duarte Júnior (PPS)

1) Como o senhor qualifica a cobertura que os jornais de Mariana e região, como O Liberal, O Espeto e Ponto Final realizam sobre temas de interesse público, como educação, saúde, segurança e meio ambiente?

A cobertura da imprensa local sobre temas de interesse público é bem avaliada por mim sim. Acho que os veículos daqui fazem o seu papel, trabalham com transparência, buscando levar realmente a informação correta para a população marianense. E isso é o que mais importa dentro do jornalismo de qualidade.

2) Os jornais locais cobrem regularmente a Prefeitura? Em caso positivo, como o senhor qualifica a cobertura?

Cobrem sim. É uma boa cobertura, mas acho que poderiam se fazer mais presentes em eventos realizados pelo município em prol da população, como seminários, palestras e campanhas. Mas, de forma geral, realizam uma cobertura de qualidade.

3) Qual a sua avaliação da cobertura da imprensa local sobre o rompimento das barragens da Samarco?

Nos dias mais intensos, logo depois do rompimento da barragem, a imprensa local se postou muito bem. Os jornalistas participaram de coletivas que fizemos, sempre indagando, questionando e buscando soluções, sempre interessados na causa. É importante saber que temos profissionais da imprensa tão envolvidos com o desenvolvimento da cidade de forma geral.

4) Considerando que estamos há seis meses do rompimento das barragens, o que vem sem feito para prevenir futuros desastres? A imprensa local acompanha a questão de perto?

Temos acompanhado algumas ações de monitoramento das barragens por parte da Samarco. A empresa tem realmente se envolvido e buscado melhorar no que pode. Está empenhada em esclarecer todas as dúvidas e questionamentos sobre a atuação da empresa na recuperação ambiental das áreas impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão. Desde o primeiro momento, ações de monitoramento da pluma de turbidez no Rio Doce e no mar, assim como estudos relacionados às espécies presentes nos dois habitats, estão sendo realizados pela empresa.

5) Na sua opinião os jornais locais abordam a questão da grande dependência do município do setor de mineração, mais especificamente das empresas Vale e de sua subsidiária Samarco?

Abordam sim. Pelo que vejo dos jornalistas da imprensa local, eles têm essa visão da necessidade da mineração por parte do município. Ressalto que em Mariana, direta e indiretamente, cerca de 80% do que arrecada advém da mineração, seja em impostos diretos (ISSQN e CFEM), indiretos (ICMS), e estímulos na economia local gerados por contratação de pessoas e empresas da cidade.

Leia também:

Uma outra Samarco: indispensável e transparente
A Sirene e o outro lado da notícia
Desastre agravou crise deflagrada pela queda no preço do minério
Imprensa local, relevância nacional