Thursday, 11 de August de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1200

Proibição de fotos irrita imprensa nos EUA

Dezenove organizações jornalísticas criticaram as regras que proíbem veículos de enviar fotógrafos para shows da cantora Beyoncé. Mickey Osterreicher, conselheiro chefe da Associação Nacional de Fotógrafos de Imprensa dos EUA, enviou uma carta para a empresa que cuida das relações públicas de Beyoncé, com o apoio da Associação de Editores da Associated Press, a Associação de Jornalismo de Rádio e Televisão, a Sociedade de Jornalistas Profissionais e a Sociedade Americana de Fotógrafos de Mídia.

“Acabar com a proibição resultará na publicação de fotos justas, objetivas e mutuamente benéficas que servem ao seu interesse e ao nosso. Acreditamos que esta ação seria vista como um esforço de boa fé de sua cliente para apoiar uma imprensa livre e independente”, dizia a mensagem.

Desde que o site BuzzFeed publicou fotos que a cantora não gostou, sua empresa de relações públicas parou de distribuir passes para fotojornalistas nos shows e exigiu um cadastro dos jornais para receberem imagens do fotógrafo oficial da turnê. A empresa também contatou sites como o BuzzFeed para pedir a remoção de certas fotos.

A estratégia não funcionou muito bem para Beyoncé. Veículos de notícias, frustrados com as limitações, passaram a usar fotos consideradas “desagradáveis” pela equipe dela – tiradas no show da cantora no intervalo do SuperBowl – em vez das fotos oficialmente distribuídas. Sua próxima turnê chegará aos EUA no dia 28 de junho.