Tuesday, 23 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Amazônia esquecida. E desconhecida

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Alguém ainda lembra do polígono da violência no Pará e daquela faixa "a floresta chora" no enterro de um líder ambientalista? Amanhã o luto voltará ao noticiário com a confirmação do assassinato do trabalhador rural Obede Loyla de Souza, 31 anos, casado, pai de três crianças, em Pacajá, Pará.

Sumiu das primeiras páginas dos jornais e das escaladas dos telejornais uma das mais dolorosas vergonhas nacionais: a matança dos que resistem ao avanço dos desmatadores, madeireiros e ruralistas sem escrúpulos. A mídia local e regional trata do assunto incidentalmente sob o ângulo policial, não está interessada em confrontar os grandes interesses políticos e econômicos e a mídia nacional, atrelada à mesma ideologia dos ruralistas, nem se abala.

O quadro só tende a agravar-se com a construção da usina de Belo Monte, onde a pressa e o espírito do vale tudo reforçarão a blindagem dos mandantes e dos pistoleiros a seu serviço.

A partilha do Pará em três estados com o pretexto de ocupar os vazios de poder só vai piorar um quadro já dramático. Diante da carência de recursos humanos, logo teremos bandidos com imunidades parlamentares e malfeitores transformados em autoridades.

Com esta tragédia anunciada, o Observatório da Imprensa não pode fugir ao seu dever de alertar que estamos todos sendo empurrados para o papel de cúmplices silenciosos e involuntários, por aqueles que deveriam nos manter informados sobre o que acontece no país.