Tuesday, 05 de March de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1277

Apertem os cintos, o ombudsman da FT sumiu

O Grupo Folha é daquele tipo de organização que faz um marketing agressivo, cuja tonalidade prima pela inovação. E a inovação, muitas vezes, em quase todos os lugares do mundo, vem acompanhada de problemas . Para quem não se lembra: a Folha foi o primeiro jornal a dizer que tinha o rabo preso com o leitor; foi a primeiro jornal a ter um ombudsman; foi o primeiro a inserir fascículos nos seus números de domingo; é o maior do hemisfério sul; a maior tiragem do país; e prometeu e não deu, ainda, a cor total.

Por que estou lembrando de tudo isso? Porque, num dia desses, lendo a Folha da Tarde numa barbearia, esbarrei com a carta de despedida do ombudsman daquele jornal. Explico: a FT extinguiu o cargo de ombudsman. Segundo o próprio, a causa foi de ordem econômica. O orçamento da FT não comportava, naquele momento, o salário de um ombudsman.

Caramba! Ombudsman não deveria ser igual a capitão de navio, o último a abandonar o posto? Até que me informem o contrário, a FT, que pertence ao Grupo Folha, deve ser o primeiro jornal do mundo a demitir a função de ombudsman.