Sunday, 21 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Critérios para a primeira página

THE WASHINGTON POST

No sábado, dia 23/2, o Washington Post publicou a notícia de que oGeneral Accouting Office (GAO), órgão investigativo do Congresso americano, está processando a Casa Branca para forçar o vice-presidente Dick Cheney a dar detalhes do contrato fechado com a agora falida companhia energética Enron. Até agora, o governo se recusou a entregar os documentos. Alguns leitores escreveram ao ombudsman reclamando que a matéria, sobre uma ação legal sem precedentes, não mereceu a primeira página, o que mostraria que o jornal não a considerou relevante. Outra carta chegou a perguntar se o Post se vendeu à Casa Branca.

Para Michael Getler (3/3/02), estas reações mostram que a questão do que vai na primeira página é importante, embora subjetiva, para jornalistas e leitores. Segundo um editor do jornal, a história não teve destaque porque o Post a relatou como esperada uma série de vezes, inclusive ganhando a capa das edições de 26 e 29 de janeiro. Embora o ombudsman diga compreender a visão da direção, afirma apoiar aqueles que questionaram o julgamento: a notícia era, afinal, importante.

Getler cita outros exemplos de eventos importantes que demoraram a ganhar destaque nos jornais. Sua visão é de que quando um grande jornal não coloca na primeira página matérias que claramente estão entre as principais do dia, isto causa uma confusão entre os leitores sobre o que é notícia e se o seu jornal local o está ajudando a compreender o que é importante.