Friday, 19 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Jornal do Brasil

TRÁFICO & MEDO

"Tráfico faz repórter recorrer à Anistia", copyright Jornal do Brasil, 3/01/02

"A coragem da jornalista Cristina Guimarães de denunciar o tráfico de drogas se transformou em medo de sair às ruas depois que foi descoberta pelos bandidos. Co-autora da reportagem ?Feira de Drogas? – exibida pela Rede Globo em agosto e vencedora do Prêmio Esso de Telejornalismo – a repórter afirma que passou a ser perseguida por bandidos da Rocinha e da Mangueira depois que a polícia prendeu alguns traficantes identificados no vídeo. Cristina saiu de casa, afastou-se da emissora e vive escondida, esperando apoio da Anistia Internacional.

Para fazer as imagens de ?Feira de Drogas?, a repórter usou uma microcâmera e subiu duas vezes os morros da Mangueira e da Rocinha com a ajuda dos motoqueiros Gilberto dos Santos Graça e Gilmar Krauss Menezes. ?Logo depois da gravação, entrei de férias. Quando voltei, soube que traficantes haviam rondado a portaria da TV no Jardim Botânico querendo saber quem eram os autores da reportagem. Minha cabeça valia R$ 20 mil?, conta, por celular, de seu esconderijo. Ela e os dois motoqueiros – que afirmam ter também sofrido ameaças – registraram queixa na 15? DP.

No dia 20 de outubro, um funcionário do Esporte Espetacular, Carlos Alberto de Carvalho, foi seqüestrado quando saía da emissora e levado para a Rocinha. Nos dois dias em que ficou no cativeiro, foi interrogado pelos bandidos, que queriam saber quem tinha feito a reportagem sobre a feira de drogas. Como não conhecia Cristina, o funcionário não respondeu e acabou sendo libertado. Segundo afirmou na época o delegado Antônio Ricardo, da 15? DP, o seqüestro teria sido uma represália à prisão, poucos dias antes, de Luciano da Costa Brito, suspeito de pertencer ao tráfico da Rocinha.

O seqüestro assustou a jornalista, que tentou procurar proteção na empresa. Segundo uma funcionária, a orientação da chefia era que Cristina não deveria se preocupar, pois o seqüestro do operador não tinha ligação com a matéria da feira. ?A partir daí, comecei a receber telefonemas ameaçadores no celular. Perguntavam: você é que é a dona ferrada??, relata a jornalista, que afirma ter sido seguida no trânsito. ?Desconhecidos de moto paravam ao meu lado no sinal e perguntavam se eu era a Cristina?, conta.

Assustada, Cristina procurou a advogada Cristina Leonardo, do Centro de Centro Brasileiro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, que recorreu à Anistia Internacional. ?Eles estão estudando o caso para cobrar providências do governo brasileiro. Se não houver proteção, teremos que tirá-la do país?, afirma a advogada.

A jornalista move um processo trabalhista contra a TV Globo pelo seu afastamento. Segundo a Central Globo de Comunicação, a emissora só tomou conhecimento das ameaças quando Cristina entrou na justiça."

 

ESTADÃO

"Empresas do Grupo Estado comemoram aniversário", copyright O Estado de S. Paulo, 4/01/02

"O jornal O Estado de S. Paulo comemora hoje 127 anos de existência – e 122 de vida independente, descontado o período em que foi tomado de seus proprietários e esteve sob o controle de um preposto da ditadura Vargas.

Também aniversariam hoje a Rádio Eldorado que nasceu em 1958, o Jornal da Tarde, criado em 1966, e a Agência Estado, de 1970. A data marca ainda a entrada no ar da TV Eldorado, o canal 10 de Santa Inês, no Maranhão.

Trata-se do primeiro canal aberto de televisão do Grupo Estado, a partir do qual deverá ser constituída uma rede nos próximos dois anos.

Além da compra do canal 10, o ano que passou foi marcado por importantes avanços do Grupo. A Rádio Eldorado consolidou-se como uma das emissoras de maior prestígio da cidade, recebendo o prêmio mais importante do setor, conferido pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA). Também foi distinguida com os prêmios Ayrton Senna de Jornalismo e Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Na Agência Estado, maior agência de notícias do País e líder em informação em tempo real para o mercado financeiro, ocorreu o lançamento de vários produtos. Um dos mais destacados foi o AE Setorial (www.aesetorial.com.br), que reúne nove portais voltados para setores específicos da economia. O portal Estadão (www.estadao.com.br), por sua vez, firmou importante parceria com a empresa iBest Company, na área de conteúdo e acesso à Internet, bem como ShopFácil, na área de comércio eletrônico.

O Jornal da Tarde, após um ano de pesquisas e consultas, ganhou novas feições, com mudanças na apresentação gráfica e editorial. Tornou-se mais moderno e próximo dos leitores, como atesta o crescimento das vendas avulsas desde o relançamento do JT, em dezembro. Nos dias úteis, as vendas em banca subiram 25%. Aos domingos, elas chegam a ser até quatro vezes maiores que antes das mudanças.

O Estadão, que além de ser o mais antigo e influente dos grandes jornais do País é também um dos mais modernos, promoveu mudanças em seções e suplementos, algumas delas decorrentes de sugestões dos leitores, como as dos suplementos que circulam nos bairros da Capital e no Telejornal, que ganhou mais agilidade. Surgiu o Guia Caderno 2 – um encarte com informações completas sobre lazer e cultura – e entrou em funcionamento a Central de Atendimento ao Leitor. O jornal ampliou o espaço dedicado à defesa dos interesses dos consumidores. A redação do Estado foi totalmente remodelada no ano passado. Nos próximos dias, o Jornal da Tarde também terá completado sua reforma.

Na área publicitária foi criado o Anúncio Brasil, que permite ao anunciante publicar sua mensagem no Estadão e, simultaneamente, em outros nove jornais do País, líderes de circulação. Com uma única autorização, o anunciante atinge quase 90% do PIB nacional.

No setor de distribuição foi firmada uma parceria com a Folha de S.Paulo, que deu origem à São Paulo Distribuição e Logística Ltda, destinada a aumentar a capacidade competitiva dos dois Grupos, estimando-se uma melhora de 30% nos índices de eficiência e de qualidade de distribuição em função do aumento de escala.

A programação da nova TV Eldorado Santa Inês, como passará a ser chamado o canal 10 a partir de hoje, mesclará a produção local com a grade de programação da TV Cultura de São Paulo, da qual será afiliada. A produção própria envolve boletins noticiosos com a cobertura dos principais fatos de Santa Inês e das demais 19 cidades abrangidas pela concessão, com uma população estimada de 570 mil habitantes. Quando a rede básica da televisão estiver montada, em 2004, ela deverá atingir os principais mercados do País e o seu conteúdo será predominantemente o do Grupo Estado.

O ingresso no segmento televisivo atende a uma antiga aspiração estratégica do Grupo. Com a convergência das mídias, o fornecimento de informações de interesse público à população será feito de forma mais eficaz. Além disso, os anunciantes passam a contar com maior diversidade de veículos para disseminar seus anúncios, numa sinergia benéfica para todos."