Monday, 20 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Robson Pereira

ASPAS

INCLUSÃO DIGITAL

"Mobilização contra a exclusão digital", copyright O Estado de S. Paulo, 28/06/01

"Com várias premissas, diretrizes e propostas gerais, já está na Internet, aberto a críticas e sugestões, o documento que servirá de subsídio ao governo para a formulação de políticas contra o analfabetismo digital.

Mais de 30 anos separam esse movimento de um outro, lançado às vésperas do Natal de 1967, e que prometia erradicar o analfabetismo em dez anos.

Três décadas depois, 16 milhões de adolescentes e um contingente semelhante de adultos continuam sem saber ler, mas um número muito maior está sem entender as mudanças radicais introduzidas no seu dia-a-dia pelas novas tecnologias.

A íntegra do documento está em www.inclusaodigital.com.br. Vale a pena ler.

O texto curto toca em pontos fundamentais, mas também comete alguns excessos. Um deles está na proposta de disponibilizar terminais de acesso (à Internet) e correio eletrônico para ?toda a população?. Isso significaria eliminar por completo o chamado fosso digital que hoje separa os 6% da população brasileira que tem acesso à Internet do restante dos mortais.

Mas não se detenha demasiadamente nessa questão, que soa apenas como demonstração das boas intenções dos organizadores. O texto foi produzido por quem entende do assunto e representa uma síntese das discussões ocorridas durante a Oficina para a Inclusão Digital realizada no mês passado em Brasília. Em outubro, também na Capital Federal, será realizada a Feira Mundial de Inclusão Digital, quando o documento que está na Internet, complementado com as sugestões recebidas até lá, será transformado no Manifesto para a Inclusão Digital, uma espécie de cartilha para nortear as ações do governo na questão da Inclusão Digital.

Bialfabetização Em vez de cartilhas ou cadernos, computadores estão ajudando na alfabetização de várias pessoas no Paraná e em Santa Catarina. O trabalho está sendo realizado com software desenvolvido pela Copel (www.copel.com) e tem na interatividade um elemento de dupla eficácia: ao mesmo tempo em que aprende a ler, o aluno se habilita a lidar com o computador, num processo de bialfabetização. Os resultados alcançados até agora mostram que com apenas 200 horas de aula é possível um aprendizado equivalente às quatro primeiras séries do ensino regular. Outra vantagem do software utilizado é não necessitar de computadores potentes para rodar. O programa chegou a Florianópolis graças à iniciativa de um grupo de funcionários da Caixa Econômica Federal.

Pluto eletrônico Um jornal eletrônico utilizado em escolas de várias partes do mundo promete ser a grande atração para a garotada da rede pública de Curitiba já no início do ano letivo de 2001. O projeto, que permitirá maior interatividade entre alunos, professores e a própria comunidade, será implantado com a ajuda do Pluto, um software para edição eletrônica desenvolvido pelo Media Lab (www.media.mit.edu), do Massachussets Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos. A Agência Estado traduziu o programa para o português e doou-o à Secretaria Municipal de Educação de Curitiba. Na primeira fase, o Pluto será implantado em 11 escolas e utilizados por alunos da 5.? à 8.? série.

Biblioteca virtual Dois milhões de alunos matriculados em 3 mil escolas estaduais de São Paulo terão acesso a partir de outubro a quase 2 mil livros de 1.245 autores nacionais e estrangeiros. Para entender melhor o que significam esses números, acesse o endereço www.ensinomédio.sp.gov.br, criado pelo governo paulista, como carro-chefe de um programa de formação de bibliotecas escolares voltadas para o ensino médio. Na prática, o site vai funcionar como uma livraria virtual, mas com uma série de vantagens sobre todas as demais.

O site vai reunir um catálogo de obras previamente selecionadas por uma comissão da Secretaria de Educação. Além dos títulos, pais, alunos e professores terão acesso a resenhas e informações detalhadas sobre os autores. Definidos os livros, cada escola poderá encomendar um número de exemplares correspondente ao número de alunos. A compra será feita diretamente pela Secretária de Educação, que destinou para o programa uma verba de R$ 20 milhões, suficiente para a aquisição de algo em torno de 3 milhões de exemplares. As escolas têm até o dia 10 de agosto para selecionar e encomendar os livros, que deverão ser entregues já em outubro.

Festival de curtas A BMW decidiu investir forte na Internet e reuniu alguns dos mais badalados nomes de Hollywood para um projeto ambicioso, que inclui a produção de cinco curtas-metragens para exibição exclusiva na Web. Entre os diretores envolvidos no projeto estão David Fincher, de O Clube da Luta); Ang Lee (O Tigre e O Dragão), John Frankenheimer (Ronin) e o mexicano Alejandro González Iñarritu (Amores Brutos). No elenco, além dos carros da montadora alemã, astros como Mickey Rourke, Madonna, Thomas Milian, de Traffic, e a top model brasileira Adriana Lima, estrela do terceiro curta da série The Follow, dirigida por Wog Kar-wai. O próximo filme (Powder Keg, dirigido por Iñarritu) chega à Internet na semana que vem, mas todos os anteriores permanecem em exibição no endereço www.bmwfilms.com.

Oito anos de música A MP3.com está comemorando a marca de 1 milhão de arquivos musicais, em um catálogo que reúne 150 mil artistas de 180 países. Um comunicado da empresa calcula em 4,25 milhões de minutos o ?tamanho? do seu acervo. Para se ter uma idéia do que isso representa, basta lembrar que uma grande gravadora precisaria de oito anos de produção contínua para atingir tal marca. Nas últimas semanas, a empresa lançou novos serviços na tentativa de melhorar o caixa. Um deles, batizado como netCDs, possibilita a compra de CD reais ou virtuais.

Neste último caso, os arquivos escolhidos vão para uma área personalizada, o MyMP3, e poderão ser acessados a partir de qualquer equipamento com acesso à Internet, durante o período da assinatura. Mas o lançamento de produtos, todos pagos, não significa uma garantia de reforço no caixa. Um estudo divulgado pela Consumer Electronics Association revela que nove em cada dez usuários da Internet nos Estados Unidos fazem download de arquivos multimídias, mas apenas um em cada dez admite pagar qualquer tipo de taxa pelo acesso. A mesma pesquisa mostra que arquivos de músicas em formato MP3 são copiados por 42% dos usuários da Internet."

NAPSTER

"Napster suspende serviço e novos sites ganham audiência", copyright Cidade Biz, 2/07/01

"O sonho acabou. Desde o último domingo, o ícone da música gratuita na internet Napster já não é mais o mesmo. O sonho de Shawn Fanning, um nerd que aos 19 anos criou numa universidade de Boston um programa que permitia trocar arquivos de música no formato MP3 com seus amigos, chegou ao fim, ao menos no modelo com o qual popularizou-se.

No seu auge, mais de 70 milhões de usuários baixaram o programa Napster e, em março deste ano, alcançou o pico de popularidade: 40% dos internautas de todo o planeta o tinham instalado. Tal qual uma saga de George Lucas, foi quando o império contra-atacou, entrou na justiça e obrigou o Napster a tirar do ar músicas com direitos preservados. Hoje, sua home page já informava que a troca de arquivos está ?temporariamente suspensa?, enquanto o site faz um upgrade no banco de dados que suporte ?a nova tecnologia de identificação?.

Mas se as gravadoras podem festejar a vitória final sobre o Napster, ainda há (hoje) pequenos adversários a serem combatidos – e que crescem na medida inversa do declínio do Napster. No começo do ano, a troca de arquivos MP3 entre usuários da web chegou a 2,8 bilhões por dia, despencando para 360 milhões em maio e para 5 mil arquivos diários na semana passada.

Ao mesmo tempo em que o Napster agoniza, vários sites que clonaram seu modelo seguem aumentando sua audiência, dia a dia. Eles permitem o intercâmbio de arquivos de programas, vídeo, texto e música, sem que seja necessário um servidor central. A indústria que se prepare para o retorno do Jedi.

Confira os sucessores do Napster:

www.gnutella.com. Criado por Justin Frenkel (19), em que a rede é montada pelos próprios usuários.

www.aimster.com. O primeiro software com logotipo humano: Aimee Depp, a filha de Johnny, de 16 años.

www.imesh.com. O clone da moda. Permite a troca de áudio, vídeo, texto e fotos.

www.audiognome.com. Excelente programa para troca de arquivos MP3, tem busca muito rápida.

www.bearshare.com. O mais fácil de usar. Além disso, permite realizar várias buscas simultâneas."

    
    
                     

Mande-nos seu comentário