Sunday, 16 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Artigos de Carlos Heitor Cony

Petrobras x Paulo Francis

Durante o escândalo do mensalão, a opinião pública acreditou que, em matéria de corrupção, o poder havia atingido um limite insuperável, para não dizer inédito, na política nacional. Ledo e ivo engano. Em poucos meses, com as sequelas que continuam e que ainda não terminaram, explode uma bomba bem maior e letal para o governo […]


A essência da alma

Nada tenho contra os críticos, mas raramente concordo com eles. O exemplo mais recente é o lugar comum a respeito de Ariano Suassuna. É quase unânime a classificação de “regionalista”, quando se referem ao autor falecido nesta semana [passada]. Quem lê sua obra descobre a influência do Dom Quixote na feitura de seus personagens e […]


A Copa e a mídia

Herdei do pai a qualidade de abraçar causas perdidas, canoas furadas. Daí que concordo com três companheiros de ofício. Tostão, com sua experiência de craque consumado, declara que a Copa foi espetacular, inesquecível. Precisei ir ao dicionário para saber o que era “esdrúxulo”, palavra com que meu mestre e amigo Luis Fernando Verissimo classificou vários […]


João Ubaldo

Antes de mais nada, João Ubaldo Ribeiro, um dos maiores e queridos escritores brasileiros, foi uma excepcional figura humana. Baiano de Itaparica, conheceu e conviveu com Glauber Rocha e Jorge Amado, seu patrono na entrada na Academia Brasileira de Letras, e aconteceu uma coisa mais ou menos rara: amigos fraternos durante toda a vida, João […]


‘De profundis’

Aprendi por aí que não se deve chutar cachorro atropelado. Não vou chutar a seleção, Felipão e outros, apenas lamentar que não deram certo e alguma coisa precisa ser feita para não repetirmos o vexame. Oscar Wilde, quando foi preso por sodomia, escreveu alguns de seus melhores poemas, não apenas a célebre Balada do Cárcere […]


A imprensa mudou

Quando comecei a trabalhar na imprensa, no remotíssimo século 20, o grosso do noticiário dos jornais – eram muitos, então –, o assunto capaz de atrair o leitor, era a campanha frustrada contra o jogo do bicho. Havia fortalezas em todos os cantos da cidade e do país, o nome dos principais bicheiros era conhecido […]


1º/4/1964 – Cena de rua

Minha filha chega da escola dizendo que há revolução na rua. Em companhia de Carlos Drummond de Andrade, meu vizinho no Posto 6, fui ver o que estava se passando. Vejo um general comandar alguns rapazes naquilo que mais tarde um repórter chamou de “gloriosa barricada”. Os rapazes arrancam bancos e árvores impedem o cruzamento […]


Paulo Francis e a Petrobras

Não era, por natureza e vontade, um jornalista investigativo. Sempre bem informado, culto e o mais inteligente em sua época, Paulo Francis morreu quando estava sendo processado nos Estados Unidos, morte quase súbita, após um período de depressão. Ele vinha fazendo severas acusações ao pessoal da cúpula da Petrobras, que estaria enriquecendo por conta de […]


Traídos e traidores

Com a proximidade do 1º de abril, venho recebendo pedidos da mídia em geral para dar um depoimento sobre o gol- pe de 1964. Querem saber quem tinha mudado de lado, apoiado a deposição de João Goulart e depois se voltado contra o regime totalitário que os militares instauraram naquela data. Em princípio, a maioria […]


Antecedentes de 64

Olhando da perspectiva do tempo, é pena que o brasileiro não seja mais cordial, como antes afirmavam os cientistas sociais. Cordialidade que, mais cedo ou mais tarde, brotará de suas raízes para constituir um perfil nacional do qual estamos nostálgicos, como o doutor Fausto naquele monólogo inicial, que “chorava continuamente os bens que não perdeu”. […]


Luiz Paulo Horta

Não dá para entender, embora seja a única verdade daquilo que chamamos “vida”. Nem adianta, como no caso do acadêmico Luiz Paulo Horta, falecido subitamente no último sábado, argumentar com a sua discutível condição de “imortal”, uma piada macabra que acompanha acadêmicos de várias latitudes. O fato é que um dos trancos mais difíceis de […]


A mídia perde o bonde

À margem dos comentários provocados pelos últimos acontecimentos em todo o país, que, apesar de redundantes, atingiram a mídia internacional, pode-se chegar a uma constatação periférica. As manifestações e reivindicações que o povo, principalmente os jovens, levou para as ruas e praças foram criadas e operadas pelas redes sociais, que podem ser comparadas aos icebergs: […]


(Risos)

Todo mundo sabe que Graciliano Ramos, nos tempos em que fazia revisão dos textos da reportagem do Correio da Manhã, sendo na realidade um ancestral dos futuros copidesques, embirrava com certas palavras: “entrementes” e “outrossim” levavam o velho Graça a um delírio de epilético. No meu caso, bem mais modesto, mas relativamente epilético diante de […]


(Risos)

Todo mundo sabe que Graciliano Ramos, nos tempos em que fazia revisão dos textos da reportagem do Correio da Manhã, sendo na realidade um ancestral dos futuros copidesques, embirrava com certas palavras: “entrementes” e “outrossim” levavam o velho Graça a um delírio de epilético. No meu caso, bem mais modesto, mas relativamente epilético diante de […]


Joel Silveira

Emocionante, o documentário de Geneton Moraes Neto exibido pelo canal Globo News no sábado (2/2) sobre Joel Silveira, apresentado como o “maior repórter brasileiro”. Pessoalmente, duvido sempre de expressões como “o maior” isso ou aquilo. O próprio Joel considerava João do Rio como o maior repórter e eu sempre discordei dessa escolha. Conheço uns cinco […]


Joel Silveira

Emocionante, o documentário de Geneton Moraes Neto exibido pelo canal Globo News no sábado (2/2) sobre Joel Silveira, apresentado como o “maior repórter brasileiro”. Pessoalmente, duvido sempre de expressões como “o maior” isso ou aquilo. O próprio Joel considerava João do Rio como o maior repórter e eu sempre discordei dessa escolha. Conheço uns cinco […]


Imprensa, poder e força

“Nos meios jornalísticos é costume apontar a imprensa como um ‘grande poder’ dentro do Estado. É verdade que é imensa a sua importância atual. Dificilmente se pode avaliar todo o seu prestígio. Na realidade, a sua missão é de continuar a educação do povo até uma idade avançada. “Em conjunto, podem ser divididos os leitores […]


Esfola! Mata!

Aprendi, não sei com quem, que não se deve dar dois tipos de chute: em despacho de macumba e em cachorro atropelado. Na realidade, nunca tive vontade nem oportunidade para chutar despachos com farofa e velas acesas, e muito menos chutar cachorros. Daí, a maneira como fiquei sabendo de mais uma coisa inútil, entre outras […]


As diferenças entre cronistas e colunistas

Leitores perguntam por que me considero “cronista” – e não “colunista” – dos jornais e revistas que me aturam há alguns anos de atividade profissional. Os manuais de Redação adotados em quase todos os veículos impressos consideram como “colunas” qualquer texto assinado, opinativo e periódico, apesar de aceitarem a distinção entre “colunista” e “articulista”. Este […]


Um mistério na Redação

Até hoje não entendi. Vou contar o caso porque tenho pelo menos três testemunhas vivas e em atividade profissional para confirmar o que se passou naquele 14 de março de 1985 na Redação da Manchete: Roberto Muggiati, José Esmeraldo Gonçalves e J.A. de Barros. Íamos lançar uma nova revista para substituir a Fatos&Fotos. Uma equipe […]