Tuesday, 24 de May de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1188

Artigos de Franthiesco Ballerini

Brasil derrete seu poder suave

Imagens não apenas dizem mais do que mil palavras. Uma imagem bem construída gera bons posicionamentos no mercado de trabalho, relacionamentos interpessoais saudáveis e, claro, dinheiro. Quando se fala da imagem de um país, sua importância é ainda maior, não só para fins de crescimento econômico como até para a segurança de seus cidadãos. Afinal, […]


O jornalismo cultural no governo Bolsonaro

Algumas semanas atrás, foi amplamente noticiado que o quadro Pool with two figures, do artista David Hockney, havia sido vendido por US$ 90,3 milhões num leilão em Nova York, sendo a obra mais cara a ser leiloada de um artista vivo. A notícia tomou conta dos telejornais matinais. O Bom dia Brasil, da TV Globo, […]


As 60 (mil) faces de Madonna na imprensa cultural

Alguns artistas e produtos culturais ganham um poder simbólico tão grande — para utilizar o termo cunhado pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu — que dificilmente o jornalismo cultural pode ignorá-los. Em agosto, a cantora pop norte-americana Madonna completou 60 anos e virou pauta obrigatória em praticamente todos os veículos de arte e entretenimento no ocidente. […]


Edir Macedo contra as True News

Se a ficção foi classificada por críticos de cinema respeitados como “constrangedora”, a realidade renderia, no mínimo, um excelente documentário. Vejam que premissa interessante: um bispo milionário prepara um exército — de dinheiro e de pessoas — para levar aos cinemas a “história” de sua vida. Mas sabe que, neste árido deserto, encontrará muitos inimigos. […]


O mercado de trabalho para o jornalismo cultural

Com muita frequência, sou abordado por alunos de comunicação social, jornalistas recém-formados e profissionais experientes de outras áreas sobre um conflito interno que costumam ter de vez em quando: eles têm consciência de que o mercado de trabalho para o jornalista não anda nada fácil neste século 21 mas, ao mesmo tempo, possuem um desejo […]


Generalizações pseudointelectuais: o “mal de Pondé”

Algumas semanas atrás, o filósofo Luiz Felipe Pondé escreveu, na Folha de S.Paulo, mais um de seus textos que partem de generalizações amplas para resumir, em poucas palavras, as pessoas, os comportamentos, as tendências, enfim, o mundo todo. No texto, Pondé diz que “a virtude mais rara no debate público contemporâneo é alguma dose mínima […]


O ‘duopólio’ Google-Facebook no jornalismo cultural

A primeira onda foi a digitalização. Entre os anos 1990 e o fim da primeira década do século 21, essa onda levou a imprensa a crises econômicas talvez sem precedentes nas últimas gerações. Popularmente dizendo, jornais e revistas se perderam num maremoto de informações gratuitas para leitores e novas gerações que acham que consumir cobertura […]


A vitória não foi e nem será das trevas

Os museus talvez nunca estiveram tão populares entre os brasileiros como nas últimas semanas. De uma hora para outra, o país que deixa as artes plásticas e contemporâneas no fundo de sua lista de prioridades de entretenimento – segundo diversas pesquisas apontam – agora se interessa por discutir o conteúdo das exposições. Mas a popularidade […]


Jornalismo cultural regional: procura-se!

Muitos anos atrás, o jornalista Sérgio Rizzo e eu fomos convidados para uma palestra sobre jornalismo especializado na UVV (Universidade Vila Velha), no Espírito Santo. Rizzo iniciou sua exposição dando uma “bronca” simbólica nos capixabas, dizendo que, naquela manhã, havia passado numa banca de jornais e percebido que os cadernos culturais de lá noticiavam majoritariamente […]


Erudito sim, indecifrável não

A imprensa muda, as tecnologias avançam, mas se tem uma característica que não desaparece da prática do jornalismo cultural é o hábito de escrever textos indecifráveis sobre o que alguns chamam de produtos e pessoas do universo da cultura erudita. Mas antes de falar deste tema, é preciso deixar claro que se trata de uma […]


Jornalismo Cultural ou Colunismo Social?

As fronteiras que separam o campo do colunismo social do jornalismo cultural, dois dos subgêneros jornalísticos de maior índice de leitura no mundo, nunca foram tão difusas no século 21. Se já não são claros para quem trabalha na área, quem dirá para o leitor. Seus efeitos, no entanto, são ainda mais difíceis de calcular […]



Dez dicas para iniciantes

Com muita frequência, recebo perguntas de alunos e jornalistas recém-formados sobre o que é mais importante para se tornar um jornalista cultural de referência no Brasil atualmente. É óbvio que não existe uma fórmula para o sucesso – nesta vida o acaso prega mais surpresas que o planejamento, eu mesmo achava que seria jornalista econômico […]


Um crítico para chamar de seu

Com bastante frequência, ex-alunos e alguns veículos de imprensa me perguntam se o jornalismo cultural se tornou irrelevante com o advento digital, com leigos e especialistas promovendo de tudo em redes sociais, de forma gratuita. E eu sempre respondo a mesma coisa: nunca antes o jornalismo cultural se tornou tão relevante como atualmente, no século […]


O Olimpo dos deuses descartáveis

O sociólogo francês Edgar Morin, no livro Cultura de Massas no Século XX: o espírito do tempo (1962), levanta uma característica da mídia de sua época que gritava aos seus olhos. Ele dizia que a imprensa tinha uma habilidade única de jogar personalidades no alto do olimpo, colocando-as em maior destaque do que suas atribuições […]


O embate clássico do jornalismo cultural

No final do ano passado, voltou em cena na imprensa a antiga queda de braço que existe desde que Gutenberg inventou a prensa móvel. De um lado, o crítico, de outro, o criticado. E no meio, o produto cultural, especificamente o filme Magal e os Formigas, dirigido por Newton Cannito e Michael Ruman. A Folha […]


O jornalismo cultural perde ou ganha com a era digital?

Enquanto leitores e espectadores tendem a agradecer a era digital por trazer uma pluralidade de canais e conteúdos informativos gratuitos, os profissionais da área costumam contar os cacos após o advento da internet no Brasil, nos anos 1990, que embora tenha trazido uma “lua de mel” financeira – até o início dos anos 2000 – […]


Quando o jornalismo cultural vira sinônimo de entretenimento

Até para quem não é da área de comunicação, não é surpresa alguma que o modelo de negócios da maior emissora aberta do país inclua priorizar seus próprios produtos no âmbito do entretenimento e, sempre que possível, no jornalismo. Então, mesmo leigos percebem que se trata de um merchandising institucional quando Ingrid Guimarães vai ao […]


A ditadura da agenda

“Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade.” A frase de George Orwell parece não envelhecer nunca e deveria se tornar um mantra para os jornalistas culturais brasileiros. A escravidão da agenda cultural tomou conta de todos os grandes veículos de imprensa. Basta fazer uma ronda para […]