Thursday, 18 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Artigos de Gilles Lapouge

Minorias em Paris

No domingo [11/1] a França, estupefata, mas radiante e entusiasmada, repentinamente se uniu. Esqueceu fissuras, venenos. Todos se abraçaram. A França, e o mundo inteiro com ela, entrou numa nova “casa”, bem arrumada, com flores e belas cortinas coloridas nas janelas. Todos os homens eram Charlie e todos os Charlie se amavam. Os imundos assassinos […]


Horror em plena Paris

Por volta das 11h30 de ontem em Paris, assassinos vestidos de preto, armados de metralhadoras Kalashnikov e bazucas, entram na redação da revista satírica Charlie Hebdo. É hora da reunião de pauta da redação. Os jornalistas e cartunistas estão reunidos. Os homens atiram. Doze mortos. O atentado mais fatal já cometido na França em 50 […]


‘Charlie’ superará sua morte

Na quarta-feira [7/1], em pleno centro de Paris, dois assassinos entram na redação do semanário satírico Charlie Hebdo e assassinam cinco cartunistas e cinco dos seus colunistas. Não foi ao acaso. Eram profissionais, especialistas. E foram bem sucedidos. Charlie Hebdo foi decapitado. Morto. Os assassinos venceram. E também perderam. Charlie continua se expressando. Ele grita, […]


Brasil na vanguarda

O Brasil repentinamente tornou-se o principal protagonista de uma das mais ásperas batalhas diplomáticas mundiais, mas também a mais importante do ano: a governança da internet. Os jornais franceses deram um amplo espaço a essa batalha atípica que, por um momento, ofusca as grandes manobras de Vladimir Putin na Ucrânia ou as ofensivas dos jihadistas […]


O círculo da vida se fecha pacificamente

Nelson Mandela não se chamava Nelson, mas Rolihlahla, que significa na língua cossa “arrancar um ramo” ou “provocador de distúrbios”. Se adotou o nome Nelson foi que porque naquela época (Mandela nasceu em julho de 1918, em pleno inverno austral) uma criança negra, quando entrava na escola, era rebatizada pelo seu mestre, que lhe dava […]


A proteção da vida privada na Europa

O prodigioso programa de vigilância eletrônica Prism, desenvolvido pelos americanos e revelado por Edward Snowden, hoje refugiado em Hong Kong, apavora os europeus. A Comissão Europeia em Bruxelas deu a entender que estava muito preocupada com as revelações de Snowden. Os temores ou as indignações dos europeus são de dois tipos: de um lado, eles […]


Adotado pelo ‘Estado’, ele adotou o Brasil

Robert Appy chegou ao Brasil em novembro de 1953. Veio da França para ocupar a função que eu havia exercido em O Estado de S. Paulo durante três anos. O dr. Julio de Mesquita Filho me pedira que procurasse um jornalista francês, bem informado em economia e desejoso de instalar-se no Brasil. Pensei imediatamente em […]


O Google contra os jornais europeus

Será a guerra? Ou as partes negociarão e chegarão a um acordo? Os dois lados se preparam para o combate, mas receiam iniciar as hostilidades. Há muita coisa em jogo: a disputa confronta, de um lado, o mecanismo de busca Google, baseado em Mountain View, Califórnia, e, de outro, as editoras de jornais europeus (franceses, […]


A ridicularização do profeta

Na sexta-feira, dia de oração dos muçulmanos, embaixadas e consulados franceses em países islâmicos serão protegidos. As escolas francesas serão fechadas. Isso em razão de um tabloide, o Charlie Hebdo, um semanário satírico, especialista na provocação e no mau gosto, que resolveu responder à violência que vem enlutando vários países muçulmanos desde a divulgação no […]


As botas da internet

O Magreb explodiu: Tunísia e Argélia, e, quem sabe, logo a seguir o Marrocos, estão nas ruas. Nos dois casos, são os jovens que arrastam os adultos, principalmente na Tunísia. O pequeno país de 12 milhões de habitantes, sob a ditadura feroz de Ben Ali, que fugiu na sexta-feira (14/1) do território tunisiano, enfrenta graves […]


O bombardeio do Palácio do Eliseu

Todas as manhãs, o presidente Nicolas Sarkozy deve acordar se perguntando: ‘Qual será a pancada que receberei hoje?’ Esta semana, o bombardeio foi pesado. O presidente francês recebeu duas pancadas incríveis e devastadoras. A primeira foi a do jornal Le Monde. A segunda, mais perigosa, veio de fora, de Bruxelas, onde a comissária de Justiça […]