Friday, 21 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Artigos de Humberto Werneck

Como ninguém

Renato Pompeu – o ótimo escritor de quem falei na semana passada, hoje injustamente esquecido – entrou na minha vida bem antes de nos conhecermos de corpo presente, naquele final de 1976 em que, num momento de insensatez, troquei as margens do Sena pelas do Tietê, e ali encarei o que seria a minha primeira […]


Um espalhador de ouro em pó

Tenho um monte de lembranças dele, algumas tão vívidas que, desconfio, resistirão ao mais roaz Alzheimer – e uma delas me devolve esta cena: cara amarfanhada de quem mal deixara o travesseiro, Geraldo Mayrink entra na redação do jornal e, antes de tomar assento, rosna: “Ano de merda!” Tantas décadas depois, já não sei dizer […]


Palavras & palavrões

Solange, a prima que adora falar difícil, leu o que escrevi aqui na semana passada – e, uma vez mais, veio me puxar os pavilhões auriculares, isto é, as orelhas: por que, ralhou ela, chamei de “bagres ensaboados” a rapaziada que agora deu para depilar o corpo inteiro, se a língua portuguesa tem à disposição […]


Pílulas de cultura trans

Não vejo a hora em que o Flávio, temporariamente fora de combate, voltará ao convívio dos amigos, cada vez mais impacientes com a falta que ele faz. Não me refiro apenas às moças, de quem o moço, com seu borogodó, é indiscutivelmente o queridinho. Falo também dos marmanjos, entre os quais me incluo, todos, em […]


Simples assim

Já pensou se vira moda essa história de dar uma guaribada no Machado de Assis para “facilitar” a leitura? A ideia, se bem entendi, é preparar o jovem leitor, esse burrinho, para um contato, mais adiante, com os textos originais. Em vez de batalhar para elevá-lo desde já às culminâncias da prosa machadiana, sem paternalismo, […]


Sabedoria com Z

Antes que lhe caia o queixo – pois é de cair o queixo o livro que você tem nas mãos –, prepare-se para sucumbir ao feio sentimento da inveja. Inveja que, no caso, tem o atenuante de ser benigna, e cujo objeto é o camarada que pôs no papel cada uma das palavras reunidas neste […]


Saudosa maloca

Igualzinho a você, tenho aqui uns planos que, embora modestos, nunca vou realizar. Cadê ânimo para ir às vias de fato? Mais fácil pastorear devaneios no ar, como o Drummond fazendeiro, do que correr o risco de descobrir que era tudo mais ou menos bobagem. Um pouco como a botequinesca figura do cineasta passivo, com […]


A terceira vítima

Se o discreto Ruy Castro, a folhas tantas, quis contar o milagre sem abrir o santo, não sou eu que vou fazê-lo aqui. Me permitam, porém, retomar a história, que além de divertida é instrutiva, e a ela acrescentar detalhes – nem todos, vou avisando, conforme a chamada verdade dos fatos. Se o personagem achar […]


O meu ‘Jornal da Tarde’

Cada um dos que por lá passaram, e em 46 anos foram centenas, teve o seu Jornal da Tarde, e sobre ele poderia debulhar um mundo de impressões e lembranças. No caso do repórter esportivo Vital Battaglia, por exemplo, a experiência rendeu um livro, Ah! – Atestado de Óbito do Jornal da Tarde. A mim, […]


Deixa pra lá

Desconfio que Rubem Braga não gostaria nada desse rebuliço em torno do seu centenário de nascimento, transcorrido neste 12 de janeiro. Quando menos pela ausência, entre os comemorantes, de um só contemporâneo com fôlego para ajudá-lo a soprar tanta vela. Depois, como se sabe, era homem recatado, sem qualquer semostração. Um camarada de poucas e […]


Por trás dos clicks

Já contei aqui um par de histórias de um fotógrafo, grandíssima figura, com quem trabalhei em meus começos de carreira. Pois aqui vão mais duas do mesmo personagem, hoje convertido ao ramo da pastelaria. Recém-chegado ao Paraguai para uma reportagem, ao preencher ficha no hotel lhe pediram nome e sobrenome – em espanhol, naturalmente, língua […]


Tigres & onças

Em mais de uma ocasião já desfiei (se você perdeu, dou-lhe uma segunda chance nas páginas de O Espalhador de passarinhos & Outras crônicas) lembranças da minha boa vida de Playboy, a mais manuseada revista brasileira. Entre outros excitantes temas, falei da massa de literatura pretensamente erótica que na qualidade de redator-chefe me cabia desbastar, […]


Santa Sherazade, padroeira dos jornalistas

“O sapo não pula por boniteza, mas por precisão.”(Dito popular) Não existe redação de jornal ou revista em que não haja jornalistas que lá chegaram porque, tendo “jeito para escrever”, em algum momento sonharam tornar-se escritores. A maioria aos poucos mudou de rumo e, abandonando as veleidades literárias, concentrou-se na atividade jornalística. Outros passaram a […]


Jornalismo, ou quase isso

E ali estava eu, caderninho na mão, com toda a fome de coberturas sensacionais que pode ter um jornalista em começo de carreira – mas cru, clamorosamente cru, em matéria de reportagem. O assunto que haviam confiado ao impetuoso foca não era lá dos mais estimulantes: uma procissão de Corpus Christi no centro de São […]


Cemitério virtual

Você pode cutucar um defunto. Não recomendo, mas pode. Pode também curtir, e até compartilhar. Também não recomendo. Você só não pode é adicionar – seu pedido de amizade, é óbvio, cairia em ouvidos para sempre moucos. Melhor deixar quieto. Que conversa é esta? Estou apenas divagando a partir de um artigo que li faz […]


Do caderno de um repórter

Hoje, não sei, mas no começo dos anos 90 a redação da Elle vivia o permanente tormento de decidir o que, neste mundo, era ou não era Elle. Submetidas a uma sutilíssima e inescrutável peneira, as pessoas, coisas e assuntos podiam ou não ser Elle – e, caso não fossem, não esperassem acolhida em nossas […]


Preciosidades & barbaridades

Bolar um bom título, capaz de fisgar o leitor e docemente obrigá-lo a ler a matéria, costuma ser um tormento para jornalistas. A isso se deve, aliás, parte dos cabelos brancos na cabeça do sujeito que se vê na foto acima. Colecionar títulos, porém, pode ser um prazer, e, para quem é obrigado a fazê-los, […]


Do caderno de um repórter

Reportagem, como quase tudo o mais, tem seus modismos – e um deles, nos anos 80, consistia em submeter o entrevistado, não importando qual fosse o seu ramo de atividade, a uma sabatina sobre temas em voga. As drogas. A liberdade sexual. O declínio da fé religiosa. E nessa picada seguíamos. Nem o poeta Carlos […]


A arte de sujar os sapatos

O livro que você tem nas mãos foi, durante muitos anos, provavelmente a raridade bibliográfica mais procurada por jornalistas brasileiros. Em outra tradução, com o título Aos olhos da multidão, sem prefácio e dois textos que agora vieram torná-la ainda mais rica, essa jóia foi lançada em 1973, pela editora carioca Expressão e Cultura – […]