Friday, 19 de August de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1201

Direitos Humanos

Bolsonaro é o primeiro presidente brasileiro a admitir a Operação Condor

Jair Bolsonaro, o capitão-presidente eleito na democracia, acaba de fazer o que não fez nenhum dos generais-presidentes impostos pela ditadura de 1964: é o primeiro governante brasileiro a reconhecer publicamente a Operação Condor – a clandestina, secreta conexão multinacional de repressão montada na sangrenta década de 1970 pelos países do Cone Sul do continente, todos […]

Morte de promotor argentino segue sem culpados

Enquanto no Brasil a sociedade aguarda uma resposta para um assassinato que chocou o país, face à violência e à desfaçatez criminosa com que foi cometido, na vizinha Argentina outro crime se arrasta há mais de três anos, sem um desfecho satisfatório, também envolvendo uma figura pública. A morte do promotor federal Alberto Nisman, em […]

Raízes da desigualdade

Em uma entrevista recente ao site de jornalismo DW Brasil, o escritor Luiz Ruffato disserta que a sociedade brasileira é uma árvore sem raízes e desprovida de perspectiva sobre a sua própria história. Num trecho mais interessante, diz que o brasileiro, depois de viver uma sucessão de tiranias em seu percurso, se acostumou a governos […]

Por uma questão de humanidade

O jornal O Globo havia revelado uma trama entre o ministro brasileiro da Justiça com o ministro italiano das Relações Exterior, para se fazer uma extradição surpresa e relâmpago de Cesare Battisti. Diante dessa ameaça, Battisti teria decidido fugir para a Bolívia, mas acabou sendo preso no caminho, em Corumbá. Cesare Battisti nega essa versão, […]

Reação contra a xenofobia e o racismo

A ascensão eleitoral dos políticos direitistas no mundo e a catástrofe dos refugiados pareciam impor silêncio e deixar encolhida a comunidade internacional dos direitos humanos. Mas a história não é bem assim. Há alguns meses, The Guardian e outros importantes veículos internacionais comentam com surpresa a enérgica intervenção antipopulista do Alto Comissário dos Direitos Humanos, […]

As outras dinamites de Alfred Nobel

Quando o irmão Ludvig, igualmente milionário, morreu durante uma temporada em Cannes, um jornal local sapecou a manchete: “O mercador da morte está morto”. Impressionado, o verdadeiro inventor e fabricante da dinamite, o sueco Alfred Nobel, imaginou que seria brindado com necrológios implacáveis, mais cruéis. Sete anos depois (Novembro de 1895), em Paris, redige um […]