Friday, 19 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Artigos de Aloysio Castelo de Carvalho

Antigetulismo, anticomunismo e antipetismo

Repetiu-se, nas eleições de 2014, uma forma de atuação jornalística essencialmente política. Formou-se no campo da imprensa o que denomino de associação editorial com fins políticos. Os jornais O Globo, Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo e a revista Veja, apenas para citar alguns representantes da imprensa do Rio de Janeiro e de São […]


O novo consenso: 1964 foi um golpe

Os debates divulgados pelas mídias em torno dos 50 anos do golpe estão contribuindo para o surgimento de um novo consenso na sociedade brasileira. A narrativa jornalística se aproximou das interpretações desenvolvidas no campo da história, das ciências sociais, bem como das posições dos agrupamentos políticos de esquerda. Os representantes da imprensa assumiram 1964 como […]


A emenda parlamentarista: a antessala para o golpe

Os 50 anos do golpe de 1964 estão colocando em evidência na mídia as interpretações sobre as causas da ditadura, sobretudo aquelas que atribuem a sua origem tanto à direita quanto à esquerda. A posição de que a direita e a esquerda eram antidemocráticas é hoje compartilhada editorialmente pelo O Globo (conforme reportagens do dia […]


Crise de confiança e defesa dos próprios interesses

A confiança nas instituições ocupa um lugar central na vida republicana do mundo contemporâneo. A confiança pressupõe um processo de avaliação que coloca em questão a atuação das instituições e os valores que lhe dão substância. Que avaliação deve ser atribuída à imprensa, considerando sua importância como uma instituição da sociedade brasileira? Que credibilidade tem […]


‘Tribuna da Imprensa’, Lacerda e as críticas à Petrobras

Na resenha intitulada “Imprensa e política num jornal nascido para provocar polêmica“, publicada no jornal Valor Econômico (16/7/2013), o jornalista Matías M. Molina apresentou o livro O Caso Última Hora e o cerco da imprensa ao governo Vargas, de minha autoria, e levantou algumas questões. Uma delas seria em relação às posições dos jornais O […]


‘Tribuna da Imprensa’, Lacerda e as críticas à Petrobras

Na resenha intitulada “Imprensa e política num jornal nascido para provocar polêmica“, publicada no jornal Valor Econômico (16/7/2013), o jornalista Matías M. Molina apresentou o livro O Caso Última Hora e o cerco da imprensa ao governo Vargas, de minha autoria, e levantou algumas questões. Uma delas seria em relação às posições dos jornais O […]


Tortura, Lei da Anistia e democracia

No próximo ano, a sociedade brasileira vivenciará um debate histórico por conta dos 50 anos do golpe de 1964 e a instituição de um regime político comandado pelos militares com expressiva participação e apoio civil, até mesmo na montagem e financiamento do aparato repressivo. O debate vem sendo alimentado pelas revelações da Comissão da Verdade, […]


As denúncias de corrupção no governo Vargas

Lançado no dia 14 de maio, na Associação Brasileira da Imprensa, o livro intitulado O caso Última Horae o cerco da imprensa ao governo Vargas, com prefácio da historiadora Maria Aparecida de Aquino e a orelha escrita pelo jornalista Alberto Dines. O livro discute as concepções deopinião pública divulgadas pelos representantes da imprensa do Rio […]


Campanhas para promover interesses de forças dominantes

Uma das mais importantes bandeiras adotadas historicamente pelos tradicionais jornais no Brasil tem sido a da liberdade de imprensa, sempre com o objetivo de promover interesses de forças sociais dominantes e apoiar projetos de reorganização do poder político. Campanhas em favor da liberdade de imprensa foram promovidas em diversos governos originados de contextos democráticos e, […]


O Globo e a defesa do regime de tortura no Brasil

Em um depoimento concedido a historiadores do CPDOC sobre sua trajetória no regime autoritário de 1964, o ex-presidente Ernesto Geisel admitiu a tortura como um meio necessário para a obtenção de confissões. O general reconheceu que “há circunstâncias em que o indivíduo é impelido a praticar a tortura para obter determinadas confissões e, assim, evitar […]


Falta a imprensa carioca no “Dossiê-1964”

Recebi da Revista de História da Biblioteca Nacional um convite, no início de fevereiro de 2012, para participar do projeto “dossiê sobre o golpe civil-militar de 1964”, com um artigo sobre a imprensa e o golpe. O convite, portanto, foi feito antes da crise da revista divulgada amplamente pela imprensa que culminou na demissão, em […]


O Jornal do Brasil na resistência à ditadura

Numa entrevista concedida em março de 1988 para a realização de uma pesquisa sobre a liberalização do regime autoritário iniciada em 1974, o jornalista Luiz Alberto Bahia, editor do Jornal do Brasil no período Médici, assinalou que nesse governo houve uma luta constante na área militar em torno do poder. Segundo Bahia, o Jornal do […]


Imprensa como associação editorial

Alguns representantes da imprensa brasileira atuam, em certas circunstâncias históricas, como uma associação com fins políticos. Duas formas de associação editorial com fins políticos são percebidas na imprensa próxima ao modelo liberal. O cerco ao jornal Última Hora e ao governo Vargas montado em 1953 pela Tribuna da Imprensa, O Globo eRádio Globo, O Jornal […]


A imprensa carioca no golpe de Estado

O golpe de Estado de 1964 tomou a forma de uma operação militar comandada por oficiais de alta patente das forças armadas que assumiram o governo após a queda do presidente João Goulart. Embora a execução do golpe tenha sido essencialmente militar, o movimento para a articulação das forças que intervieram no Estado contou com […]


A imprensa no martírio dos frades dominicanos

É comovente o filme Batismo de sangue, de Helvécio Ratton, realizado a partir do livro homônimo de Frei Betto sobre as prisões e torturas sofridas por quatro frades dominicanos que deram apoio a Carlos Marighela na sua luta contra o regime militar brasileiro. O filme reconstitui a emboscada e a execução de Marighela em São […]


A missão da imprensa

O que falta ao Partido dos Trabalhadores, as Organizações Globo têm de sobra: competência e profissionalismo, além de uma imensa vontade dos jornalistas de desempenharem seu papel na sociedade, evidentemente no âmbito de uma estrutura empresarial altamente integrada, submetida a uma direção centralizada. Há anos as Organizações Globo vêm integrando os seus veículos de comunicação, […]


De contrapeso ao poder a porta-voz da sociedade

A imprensa vem mostrando interesse em debater a origem da opinião pública no mundo ocidental. Embora devamos tomá-la como referência, é preciso refletir mais como o fenômeno da opinião pública tem se manifestado historicamente no Brasil a partir de concepções divulgadas pela própria imprensa.Um estudo mais apurado nos mostraria que a evolução do conceito de […]


O cerco da imprensa ao governo Lula

A coluna do jornalista Merval Pereira de O Globo, intitulada ‘Opinião pública’ (10/6/2005), colocou em discussão a noção de opinião pública, que encontraria na imprensa o canal privilegiado de manifestação ao desempenhar o papel de criticar e tornar transparente os atos dos governos, considerando que numa sociedade democrática a liberdade de opinião é um direito […]


A crise de agosto de 1961 e a censura na Guanabara

Com a renúncia de Jânio Quadros em agosto de 1961, ocorreu um fato político que merece atenção, considerando a questão da liberdade de imprensa como um dos eixos da moderna democracia. A decisão do presidente de renunciar, seguida do veto dos ministros militares à posse de João Goulart, não apenas jogou o país num impasse […]


Revisionismo da imprensa

Cresce entre alguns representantes da imprensa a tendência de promover uma revisão de nossa história, no sentido de eximir a própria imprensa da responsabilidade como ator relevante nos processos políticos que levaram o país no passado ao rompimento com a legalidade democrática. Esta manifestação de falsidade de consciência pôde ser observada nos debates sobre os […]