Wednesday, 06 de July de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1195

Memória

A conversa já faz falta!

Certamente muitos textos de colegas de profissão, de amigos de longa data e de admiradores renderão justa homenagem a Paulo Henrique Amorim, que se foi. Quanto a mim, não ousaria falar dele de nenhum outro lugar senão o que me compete: o de uma leitora. E preciso falar! Fui assomada pela notícia logo cedo, quando […]

De que morre um jornalista? (Aprendendo a ler notícias)

Semana passada, a mídia noticiou a morte súbita de um jornalista de 76 anos, Paulo Henrique Amorim. Foi vítima de um enfarte, segundo o jornal O Globo, mencionando que PHA, como era conhecido, depois de passar por diversas redações, apresentava o programa Domingo Espetacular, na TV Record. Em uma frase, explicou, “ele estava afastado desde […]

A capacidade de afiar a conversa nas redes

Paulo Henrique Amorim diferia de certa tradição de um jornalismo de tons neutros que utiliza de variadas estratégias para mascarar seu comprometimento com os poderes políticos e econômicos. Não se tratava, evidentemente, de um personagem consensual; acumulou desafetos e processos judiciais, mas também amizades e reconhecimentos. Numa carreira de 58 anos, há muitos pontos de […]

As histórias a serem contadas sobre João Gilberto

A personalidade reclusa de João Gilberto sempre foi uma dificuldade para os jornalistas. Um artista que conseguiu, ao longo da vida, se blindar de todo tipo de espetacularização e do culto às celebridades que caracterizam o mundo contemporâneo. Dele, sabíamos por relatos de outros artistas e amigos que desfrutavam de sua intimidade, quase sempre dando […]

João Gilberto entre ecos e ruídos

Há dois anos, surgiu um personagem novo na imprensa brasileira. Um sujeito de 86 anos, esquálido, de olhar perdido, ilustrava matérias de destino quase policial, onde se lia que seu apartamento havia sido arrombado e o morador, levado à força pelos enfermeiros. Não, pelos policiais. Não, acabou ficando quando os invasores entenderam que o morador […]

A melhor versão da verdade

Nascido no dia 25 de janeiro de 1943, em São Paulo, Clóvis Rossi sonhava ser diplomata. Começou a estudar jornalismo apenas para os conhecimentos iniciais, até que tivesse idade suficiente para prestar concurso e exercer a diplomacia. O que não esperava, entretanto, era ser indicado por um professor para trabalhar no periódico Correio da Manhã […]

Livro conta a história de jornalistas do Rio Grande do Norte

Publicado originalmente como texto de apresentação do livro Memórias do jornalismo no Rio Grande do Norte A história do jornalismo no Rio Grande do Norte precisa ser contada: este trabalho é uma contribuição e uma parte dela. Se Manuel Rodrigues de Melo inventariou os jornais existentes, começando por registrar os manuscritos que passavam de mão […]

Zé Hamilton Ribeiro: o grau zero da reportagem

Roland Barthes identifica no estilo de Albert Camus em O Estrangeiro o grau zero da escritura, uma economia de maneirismos que torna a linguagem direta. Luiz Tatit utilizou a expressão de Barthes para se referir a João Gilberto, identificando na relação voz e violão do artista baiano a eliminação ou atenuação de todos os recursos […]

Histórias de Ricardo Boechat contadas por quem conviveu e trabalhou com ele

Ricardo Boechat construiu uma legião de admiradores ao longo de 50 anos de atuação em jornais, na TV e, principalmente, no rádio. Sua morte prematura, em fevereiro deste ano, encerrou uma carreira pautada por indignação, credibilidade e paixão, em que não fazia distinção entre ricos e humildes, poderosos e anônimos. Toca o barco, da editora […]

Dines, como você faz falta

Olhando para trás nestes doze meses sem Dines, sinto que ele nos deixou justo no momento que tornou-se uma referência obrigatória no debate sobre as notícias falsas (fake news). Seu rigor ético e sua autoridade moral como jornalista são virtudes que, seguramente, levariam a discussão para outros rumos, evitando o bate-boca político ou o tecnicismo […]

Dines está vivo nos projetos que fomentou

Na noite de 6 para 7 de maio, três semanas atrás, eu tive um sonho em que Dines aparecia. Não aconteceu muitas vezes comigo desde que ele se foi, faz um ano. No sonho, eu e ele conversávamos animadamente, como era corriqueiro fazermos, a respeito de alguns assuntos que tinham a ver com jornalismo. Até […]

Um ano

Na data de um ano da morte de Alberto Dines, 22 de maio, este post provocou mais de 200 comentários, alguns que reproduzo agora. Pelos jornalistas, pelo Jornalismo. Archibaldo Figueira “Estaria transtornado com este país de cabeça para baixo. Deve estar acompanhando este descalabro lá de cima com o Boechat”. Ana Maria Santeiro Guarani Kaiowá […]

Uma história de pioneirismos

Alberto Dines, pioneiro do chamado media criticism no Brasil (ele foi também pioneiro no jornalismo online, no debate sobre imprensa na televisão e no rádio e em tantas outras iniciativas), desenvolveu um modo próprio, original e desbravador de tratar sobre as relações tumultuadas entre a função jornalística e a democracia. Ele examinava com retidão os […]

Dines sempre esteve ao lado da crítica

Alberto Dines faz falta, muita falta. Não porque o jornalismo profissional esteja sob ataque na nossa sensível democracia. Em diversas medidas, o jornalismo vem sendo atacado desde sempre. Governantes nunca se sentem muito à vontade com a imprensa crítica. Porque Dines sempre esteve do lado da crítica. Não porque o jornalismo profissional esteja no olho […]

Um ano sem Alberto Dines

Alberto Dines, o criador do Observatório da Imprensa, nos deixou há um ano, mais precisamente no dia 22 de maio de 2018. O curto período que separa a despedida de Dines do contexto atual foi de mudanças expressivas no cenário político. Há um ano, o país se preparava para um processo eleitoral que, já se […]

Como cozinhar a censura

Com os censores dentro da redação do Jornal da Tarde, Ruy Mesquita teria uma das ideias mais originais da história da imprensa brasileira — e que se transformaria num marco da luta pela liberdade de expressão no país durante a ditadura: combater a censura com receitas culinárias, como conta o jornalista e escritor Ferdinando Casagrande […]

A censura se instala dentro da redação

Em agosto de 1962, com a sucessão do presidente Emílio Médici na pauta, correu um boato de que O Estado de S.Paulo e o Jornal da Tarde publicariam um manifesto lançando a candidatura do general Ernesto Geisel. Foi o que bastou para o governo reforçar a vigilância sobre os dois veículos, mandando os censores de […]

A censura chega ao Jornal da Tarde

Na luta contra a censura imposta pela ditadura militar a partir do AI-5, em dezembro de 1968, o Jornal da Tarde começou com uma vitória: driblar os policiais que tentavam impedir a circulação do jornal. Essa é uma das histórias que o jornalista e escritor Ferdinando Casagrande conta em Jornal da Tarde – Uma ousadia […]