Tuesday, 16 de August de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1200

comunicação pública

Vedações impostas no período de defeso eleitoral prejudicam a Comunicação Pública

As ações e condutas distantes das prerrogativas relacionadas à Comunicação Pública tornaram a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), ligada ao Ministério das Comunicações e à Presidência da República, um caso claro de desserviço ao interesse público. Nos últimos anos, convivemos com uma atuação danosa e lamentável da gestão da comunicação, que passou a priorizar […]

A criminosa omissão na comunicação pública sobre a Covid-19

Poucas situações evidenciam de forma tão clara o reacionarismo estrutural do governo brasileiro do que a olímpica ignorância do Palácio do Planalto em relação às campanhas de esclarecimento público. É constrangedor verificar que a elite governamental ainda não percebeu que qualquer iniciativa para combater uma pandemia como a Covid-19 só funcionará junto com uma campanha […]

A comunicação pública também está doente

A comunicação pública está doente no Brasil. O vírus que a ataca tem o DNA do autoritarismo, do personalismo e da desinformação. Sofrem do mal a comunicação pública feita na esfera do Estado e a produzida no campo da comunicação de massa, do jornalismo em particular. Sintomas são percebidos de diversas formas na sociedade, pela […]

Digitalização do Estado brasileiro durante a Pandemia de Covid-19

O atípico ano de 2020, causado pela Pandemia de Covid-19, trouxe adaptações importantes em relação ao cenário de digitalização das diferentes esferas e níveis de poder no Estado brasileiro. Milhares de servidores públicos passaram a atuar em regimes totais ou parciais de trabalho à distância, diferentes instâncias de atendimento presencial aos cidadãos foram transferidas para […]

Comunicação pública, lógica privada

Reportagem publicada originalmente pela Agência Pública.   Em 16 de agosto do ano passado, um assessor de imprensa foi flagrado dizendo a verdade. O flagrante custou o seu emprego. Aconteceu durante uma reunião da Comissão Municipal de Acesso à Informação (Cmai) da cidade de São Paulo, que reúne representantes de seis secretarias, além do gabinete […]

Uma nova visão da comunicação pública

Se a sociedade dispuser de veículos que expressem múltiplos pontos de vista em várias plataformas, o direito à informação estará assegurado (…) em outro nível, as próprias audiências irão criar seus fluxos de informação, do zero, com ou sem nossa ajuda. Ashley Highfield, ex-diretor da BB. O argumento em favor da utilidade da comunicação pública […]

Contribuição ao debate

O Observatório da Imprensa publicou na edição passada- 943-  artigos com  pontos de vista divergentes sobre as mudanças na política de comunicação da Universidade Federal de São Carlos. Nesta edição-944-  publicamos a tréplica do Professor Wilson Alvez-Bezerra – “O Narcisismo da nova comunicação da UFSCar” com a resposta do Professor Ednaldo Brigante Pizzaloto – “A […]

O narcisismo suicida da nova comunicação da UFSCar

Numa universidade pública, como é o caso da Universidade Federal de São Carlos, toda discussão sobre a comunicação deve ser, evidentemente, pública. Os rumos e a política dos veículos – rádios, televisões, revistas – que são, por definição, públicos, devem ser o mais transparentes e plurais possível. Assim, trazer tal discussão a uma tribuna livre […]

Presença reforçada

A EBC, por definição, é diferente da mídia comercial brasileira. A empresa criou, desde a sua fundação em 2007, uma oferta significativa de bons conteúdos – muitos dos quais jamais estariam nas outras TVs e rádios do país.

O fenômeno da estetização do Estado

Se prevalecesse a força dos argumentos, a estrutura da comunicação pública no Brasil, seja ela petista ou tucana, não resistiria à leitura de "O Estado de Narciso", de Eugênio Bucci, jornalista e professor da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP).

Inversão de pauta

De coadjuvantes, as redes sociais adquirem, a cada dia, maior presença na cena midiática nacional. Pesquisas tão diversas quanto as realizadas pelo Ibope e pela Fundação Perseu Abramo, do Partido dos Trabalhadores, exibem resultados semelhantes. A internet, na soma de portais, blogs e redes sociais já ultrapassa em muito o jornal como meio habitual para se informar.

Caixa-preta na internet

Há pouco mais de um mês, não chegou a causar surpresa a notícia de que o então secretário de Comunicação Social da presidente Dilma Rousseff (PT), Thomas Traumann, admitia em documento reservado o uso de robôs para multiplicar o conteúdo pró-governo nas redes sociais. Longe de refletir a opinião de cidadãos autônomos, mensagens são disseminadas […]

O equivocado debate sobre a ‘mídia técnica’

Como órgão integrante da administração pública direta da União, a Secom deve obedecer aos princípios da legalidade, da impessoalidade e da eficiência. Portanto, está obrigada a seguir a legislação, não pode adotar critérios discricionários (como a linha editorial de cada veículo) e deve buscar maximizar o alcance de suas ações de comunicação ao menor custo possível.