Wednesday, 06 de July de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1195

jornalismo econômico

Imprensa fala a língua do especulador sobre a explosão dos preços dos alimentos

É de cortar os pulsos ouvir, ler e assistir às explicações dos colegas jornalistas especializados em economia sobre a explosão dos preços das carnes e dos grãos no comércio varejista do Brasil. As análises deles acabam se espalhando pelos mais longínquos rincões, porque são usadas como recheio nas notícias produzidas pelos repórteres que cobrem o […]

A influência política no jornalismo econômico

Inflação sobe 2,81%, na segunda prévia do IGPM de outubro. Taxa acumulada de janeiro a outubro é de 13,64%. Agência de Classificação de Risco Fitch rebaixa a avaliação de títulos da dívida brasileira. Redução de empregos na indústria em agosto, é de 0,3% em relação ao mês de julho e o salários caem 1,6%, segundo […]

A crise virou pauta do dia a dia

Foi uma sexta-feira (19/6) para urubu nenhum botar defeito. Ao meio-dia, todo editor estava diante de uma tarefa quase obrigatória: juntar todos aqueles dados e montar pelo menos num texto geral de apresentação, um panorama da crise.

Os bilhões para a safra e a seca da memória

Quando o governo anunciou um corte de gasto de R$ 69,9 bilhões, todos os grandes jornais, tevês e rádios deram o máximo destaque ao assunto e exploraram uma possível desavença entre os ministros da Fazenda e do Planejamento. A cobertura continuou por vários dias. Poucos dias depois, só um grande jornal do eixo Rio-São Paulo, […]

Do Rio a Davos

Zug, um povoado a meio caminho entre Davos e Zurique, tem mais sedes de multinacionais do que o Rio de Janeiro, mas, curiosamente, não abriga nenhum edifício imponente como a sede da Petrobras ou do BNDES.

A tesourada e a cautela

Os jornais parecem ter coincidido numa atitude cautelosa. Chamaram a atenção para a ausência de Joaquim Levy, lembraram sua posição nas discussões sobre os cortes e deram como certa sua insatisfação, mas ficaram por aí.

Abutres amadores e as continhas

Inventados para dar segurança aos trabalhadores e ao mesmo tempo financiar bons negócios, os fundos de pensão têm-se transformado no Brasil, com notável frequência, em sumidouros de dinheiro de associados e de patrocinadores.